SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

domingo, 8 de março de 2009


NÃO TENHO IDADE, TENHO VIDA

Acabo de ler uma mensagem enviada por um amigo, enaltecedora da velhice assumida, da velhice lutadora contra o desgaste do tempo, da velhice sustentada por um espírito jovem. O título é sugestivo: “NÃO TENHO IDADE, TENHO VIDA”. Cá está um bom lema. Procurarei segui-lo até à consumação dos séculos. Não tenho idade. A idade é o somatório dos anos vividos, a idade é o passado. O passado não me interessa, senão como resultado da aprendizagem que fiz ao longo dos tempos, da experiência que acumulei. Não tenho idade. Tive, sim, oportunidades que aproveitei ou esbanjei, para agora nelas me escudar ou afundar. Não tenho idade, mas vida sim. Ainda tenho vida. Que eu vou procurar fruir com alegria, esperança, determinação. Que bom não ter idade! Isto é mentira, mas consola. Que bom ter vida! Isto, que é verdadeiro, consola muito mais. Ter vida, independentemente da idade que se tem e gozá-la o melhor que pudermos e soubermos. Que mais desejar no dealbar dos setenta anos de idade? Que outra coisa merecerá a nossa total adesão? O meu espírito terá tão-somente a idade que eu lhe for emprestando. Como me apraz emprestar-lhe pouca, pouca será a idade que no espírito me pesa. E neste jogo de empurra, neste jogo do faz-de-conta, neste forçar de portas para a frente, me vou entretendo. E assim, a brincar, a brincar, cá vou remando contra a maré, cá vou vivendo. De pé. Como as árvores.

12 Comentários:

  • Às 9 de março de 2009 às 13:07 , Blogger Observador disse...

    Reme, André.
    À sua força não há maré que resista.

    Um abraço

     
  • Às 9 de março de 2009 às 16:46 , Blogger DANI disse...

    Concordo com Observador, o amigo André tem uma força que poucos se podem gozar de ter, um exemplo para todos nós.

    Um abraço.

    Dani

     
  • Às 10 de março de 2009 às 09:30 , Blogger LUA DE LOBOS disse...

    Bom dia André
    Não quero comentar o que lhe está a acontecer porque estou a assistir de camarote a todo esse desenrolar de acontecimentos.
    Se há dias que queremos nem abrir o olho, depois vem de lá uma genica que nos faz arrebitar e pensar que a Vida tem de ser e merece ser vivida, gota a gota.
    Um dia feliz para si
    maria

     
  • Às 10 de março de 2009 às 22:31 , Blogger Carecaloira disse...

    Estou com os amigos Observador e Dani, a sua força é imensa, tudo irá superar.

    Um beijinho
    Marina

     
  • Às 10 de março de 2009 às 23:33 , Blogger susana disse...

    É verdade. Sempre o mesmo entusiasmo, humor, vontade de mudar o mundo. Sempre a dizer mansamente que o mais importante é a vida, a pessoa humana. Não tens idade.
    Com admiraçao e amizade
    Januario

     
  • Às 11 de março de 2009 às 00:12 , Blogger Andre Moa disse...

    Caras amigas, caro Januário, vocês puxam por mim e depois não querem que dê o litro pela Vida?Tenho (temos) que dar.
    Obrigado a todos.
    André Moa

     
  • Às 11 de março de 2009 às 11:29 , Anonymous Dad disse...

    Bravo a todos!
    Grande abraço e que essa força não desapareça, NUNCA!!!

     
  • Às 11 de março de 2009 às 22:36 , Blogger Teresa disse...

    André,

    Que bom saber de si!

    Continue a ser sempre um lutador.

    Um abraço

     
  • Às 12 de março de 2009 às 11:04 , Anonymous Emília disse...

    "... cá vou vivendo. De pé. Como as árvores."
    E quando as árvores têm troncos fortes, muita seiva e raízes profundas, não há quem as derrube!
    Você, amigo é uma árvore assim!
    Um grande abraço

     
  • Às 12 de março de 2009 às 21:18 , Blogger Andre Moa disse...

    Bem-hajam, Teresa e Emília!
    A amizade é uma coisa sublime e sempre bem-vinda e necessária.Que seria eu sem a vossa amizade? Folha seca ao vento, à deriva até tombar em algum talude. Com a vossa amizade, serei o que de mim querem e dizem.Serei o que devo e quero ser
    Beijinhos
    André Moa

     
  • Às 12 de março de 2009 às 22:35 , Anonymous paula padinha disse...

    È fascinante le-lo...admiro-o profundamente...
    Como uma árvore a sua seiva dá me força...e faz me acreditar que vale a pena...
    beijinhos de luz
    paula padinha

     
  • Às 13 de março de 2009 às 00:54 , Blogger Andre Moa disse...

    Ainda bem, cara Paula Padinhaque vir aqui lhe dá forças e a faz acreditar que vale a pena. Fico feliz por isso. Claro que vale a pena estar, permanecer, continuar, viver, passar além da dor. "Tudo vale a pena se a alma não é pequena, como pontificou o poeta Fernando Pessoa. Agarremo-nos a estes dois versos, como jangada salvadora. É que vale mesmo a pena.
    Beijinhos.
    André Moa

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...