SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

sexta-feira, 29 de abril de 2011

A CRISE - ESSE MOSTRENGO

Bndeira nacional com tarja negra
Zé Povinho e o seu indignado manguito


INDIGNAÇÃO

O Zé Povinho que tudo sofre e tudo paga,
Que só ouve falar em crise, em vida amarga
Ao ouvir dizer que a troika já chegou -
Manguito retesado - perguntou:
«Mas, afinal, quem é que manda aqui?»
Os homens do leme respondem a tremer: «o F.M.I.»
Indignado, o Zé Povinho retorquiu:
«Puta que os pariu.
De quem são as garras que me esvaziam a carteira
E me apertam o pescoço?»
«Os geradores da crise financeira
Que comem a carne e deixam só o osso».
«E esses salafrários já foram para a prisão?»
«Não.»
«Então?»
«Esses continuam a desfrutar
O que é nosso e andam a rapinar».
«Que fazeis vós da minha vontade,
Mais não seja expressa nas urnas?»
«Apenas fumarolas, tal como nas Furnas».
«Pois, se é assim, dizei a essa troika
Que prefiro uma consistente perestroika
Feita com coragem e sensatez,
De acordo com a vontade do povo português».

André Moa




8 Comentários:

  • Às 29 de abril de 2011 às 23:58 , Blogger Kim disse...

    Guimoa
    Para já parece que a (tua) crise já la vai, apesar de ter sido necessária a intervenção do FMI (Foste Muito Insistente).
    Quanto à outra crise, não deixas de ter razão, mas ... há outra solução?
    Copiamos o exemplo da Islândia?
    Passamos a vida a ser espezinhados!
    Grande abraço amigo

     
  • Às 30 de abril de 2011 às 11:36 , Blogger Green Knight disse...

    Com esta arte e grande sensibilidade, se pode retratar esta triste realidade.Só com homens com esta força, me faria ainda acreditar, que haverá saída.
    Não tenhamos dúvidas, só a verdade nos pode conduzir ao exito.
    Obrigado amigo Moa. As tuas palavras denunciam e alimentam.
    Fico grato, por estares de volta.
    Bom fim de semana
    Um abraço
    Jrom

     
  • Às 30 de abril de 2011 às 14:46 , Blogger Maria disse...

    Olá André
    Voltaste em grande. Gostei muito.
    Como te sentes? Pelo menos já tens forças para zurzir a cambada.
    Beijinhos para ti e os teus
    Maria

     
  • Às 30 de abril de 2011 às 21:50 , Blogger Dad disse...

    Grande alegria!

    Ver-te de novo por aqui e com este excelente poema já foi um grande presente de Páscoa e de amizade.
    E com ou sem FMI, havemos de continuar todos a viver e tu a ficares curado e a continuar a inundar-nos de arte!

    Beijinho grande,

     
  • Às 1 de maio de 2011 às 01:14 , Blogger Andre Moa disse...

    Caro Kim,

    tens razão, com cereza, só que eu não pretendi (nem consta que perceba alguma coisa de finanças) tratar de finanças, mas apenas saltar por cima da situação embaraçosa,incómoda,dolorosa em que todos nos encontramos com algum humor, o que começa a ser marca da casa. O jrom bebeu um trago desta poção mágica que é a esperança, e isso consola-me.

    Maria,
    zurzir na morte é o meu lema e a minha ocupção nos últimos tempos. O símbolo da morte mais visível nos tempos que correm no nosso país é o F.M.I. Zurzamos, pois, no FMI. Isso dá-me força e ânimo e distrai-me das minhas inquietações pessoais.

    Então, Dad, quando vêm esses quadros inspiradores?
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 12 de maio de 2011 às 20:54 , Blogger Bichodeconta disse...

    Abreijos

     
  • Às 14 de maio de 2011 às 14:25 , Blogger Zé do Cão disse...

    Amigo Moa

    O meu sincero abraço

     
  • Às 19 de maio de 2011 às 10:51 , Blogger Bichodeconta disse...

    Um abraço amigo

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...