SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

NOTICIAS DE BEIRA-DOURO-TRANSCRIÇÃO





Do Jornal Beira Douro, recebi do querido amigo Rui de Carvalho, a notícia que foi publicada por este amigo do nosso querido André Moa.

Diz assim:

José Guilherme Macedo Fernandes, faleceu aos 72 anos, em Lisboa, após uma constante luta contra a doença de foro oncológico, com a qual conviveu nos últimos 5 anos. Venceu várias batalhas mas perdeu a "guerra", no passado dia 17 de Outubro, ao falecer na sua residência.

Natural de Tabuaço, daqui aaiu aos dezoito anos e o seu nome ficará sempre ligado à sua terra, através da obra literária que deixou. Licenciado em direito pela Universidade de Coimbra, foi magistrado, professor e poeta.

Usava regularmente o pseudónimo de André Moa e no último quarto de século. foi um alto dirigente do Ministério da Solidariedade Social, onde chegou a ocupar o cargo de Secreário-Geral Adjunto.

Durante 3 mandatos foi membro da Assembleia Municipal de Tabuaço, onde estão registadas as suas intervenções que, segundo ele,fazia sempre a pensar no melhor para a sua terra natal que tanto amava.

O funeral teve as cerimónias fúnebres na Igreja de Benfica, seguindo depois em cortejo automóvel para o cemitério dos Olivais, onde foi cremado, tal como fora o seu desejo.

Aqui, o sacerdote proferindo as últimas palavras em relação ao finado disse: "O Zé Guilherme continua a ser digno de ser amado, porque ele foi um amante da vida, da família e dos amigos.

A Câmara e a Assembleia Municipal fizeram-se representar, apresendo os pêsames à família.

O BBD, de quem o Dr. José Guilherme era leitor, onde em algumas edições foram publicados artigos seus, envia a todos os familiares as mais sentidas condolências, associando-se a esta terrível dor, que no momento suportam.

Rui de Carvalho

12 Comentários:

  • Às 25 de novembro de 2011 às 09:59 , Blogger Maria disse...

    Belíssimo texto, digno do nosso Amigo. Apenas
    discordo numa coisa. Ele não perdeu a guerra, ela apanhou-o desprevenido. Só assim, conseguiu vencer. Traiçoeira e estupidamente.
    Gostei muito do texto. O André merecia (merece).
    Abreijos
    Maria

     
  • Às 25 de novembro de 2011 às 11:09 , Blogger Green Knight disse...

    Esta é a prova provada de que, quando se deixa obra feita a imortalidade prevalece.
    Parabéns André Môa pelo que és e serás.
    O exemplo reconhecido que deixas, será sempre uma referência a considerar.
    Abreijos
    jrom

     
  • Às 4 de dezembro de 2011 às 01:06 , Blogger Kim disse...

    Por todos os lados onde o André passava, aí deixava rastos de de alegria e cumplicidade.
    O texto, ora aqui transcrito, é prova disso mesmo, o que já todos sabíamos.

     
  • Às 4 de dezembro de 2011 às 16:06 , Anonymous António Joaquim Pinheiro disse...

    Só há poucos dias tive conhecimento do falecimento do André Moa. Fiquei introspectivo a recordar o nosso penúltimo encontro em Santarém em que a animação do André ao almoço me deixou muito sensibilizado pela alegria,pela boa disposição e pelo realismo com que falou da doença.
    Um grande abraço até ao nosso perene reencontro. António Joaquim Pinheiro

     
  • Às 8 de dezembro de 2011 às 14:09 , Blogger Maria disse...

    Fez dois anos dia 6 que, trocámos um longo braço. No filme do Kim, vê-se. Fazia dois dias depois 65 anos. Fiquei feliz naquele dia. Os livros que me deste, a rendinha que a Teresinha me fez e, está emoldurada na minha "biblioteca", serão sempre uma prenda de anos.
    Hoje, dia dos 67, tenho feito os possíveis, por sentir o teu abraço. Beijos para todos vós.
    Para ti, toda a saudade e ternura que sinto por ti.
    Maria

     
  • Às 13 de dezembro de 2011 às 10:45 , Blogger Maria disse...

    Queridos Teresa, Susana, Campeão, António e Cândida.
    Espero que estejam tão bem, como puderem.
    O Natal não vai ser igual aos outros. Haverá um lugar vazio à vossa mesa. Preencham-no com lembranças. Desde que perdi o meu Pai, ponho sempre um copo na mesa para ele.
    Como está a reagir o pequenino?
    Vou lembrar-me muito de todos vós e do querido André.
    Abraço-vos a todos, com muita ternura.
    Maria

     
  • Às 17 de dezembro de 2011 às 12:53 , Blogger Maria disse...

    O Pai do nosso grande Kim, foi ter contigo.
    Ele está magoado e triste. Ele, que anima todos, está desanimado.
    Ajuda-me a ajudá-lo Guimoa, como ele dizia.
    Abreijos
    Maria

     
  • Às 23 de dezembro de 2011 às 14:41 , Blogger Maria disse...

    Amigos
    Não vou mandar Boas Festas. Sei que, por mais que se esforcem será um Natal triste. Até para mim.
    Vou pensar em vós, com a mesma ternura que pensava no querido André.
    Espero que o pequenino, esteja bem, que vocês todos tenham força para viver este Natal.
    Abreijos e toda a amizade da vossa
    Maria

     
  • Às 23 de dezembro de 2011 às 22:06 , Anonymous DAD disse...

    Estamos a chegar ao Natal e a um ano novo mas este Blog prova como é dificil desapegarmo-nos das memórias e dos afectos.
    O André Moa - nosso querido amigo José Guilherme Macedo Fernandes por intermédio deste Blog, continua presente na nossa saudade.
    A todos onde me incluo eu - que passam por aqui todos os dias, os meus votos de um bom Natal e de um lindo Ano Novo!

     
  • Às 24 de dezembro de 2011 às 10:40 , Blogger Maria disse...

    Dad querida
    Se o André me pudesse ler, excomungava-me mas, eu venho aqui, como se entrasse numa Igreja a falar com Deus. É um ritual quase diário que cumpro, mesmo sem querer. Leio pedaços das coisas dele, sinto-o tão próximo que, quase me sinto feliz.
    Tenho muitas saudades dele e, penso muito na família, sobretudo no pequenino e na Teresa.
    Dad, minha amiga, dá-lhes abreijos meus, por favor.
    Fomos felizes por ter tido este enorme Homem como amigo.
    Vou parar por aqui, porque as lágrimas já estão a querer sair.
    Beijinhos para ti e obrigada por manteres este refúgio vivo.
    Maria

     
  • Às 31 de dezembro de 2011 às 10:10 , Blogger Maria disse...

    André
    O Ano acaba sem ti mas, contigo.
    Para os teus, um abraço triste e, os desejos de que o 1º ano sem ti, lhes dê resignação.
    Para vós, queridos familiares do meu amigo, muitos Abreijos da
    Maria

     
  • Às 19 de outubro de 2012 às 22:34 , Blogger Concha disse...

    Um ano se passou
    desde que finou.
    Sei que queria ser sempre recordado com alegria,
    É na visita a este blog que o recordamos
    além de tudo o que nos deixou.
    Espero que nunca seja esquecido,
    como eu e muitos de nós não o esqueceremos.
    À família desejo que encontre a paz que ele tanto ensejou.

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...