SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O DIA DE TODAS AS ILUSÕES







2010-01-13
O DIA DE TODAS AS ILUSÕES
Como estava programado, na segunda-feira, dia 11, fui fazer novas análises que hoje fui levantar e mostrar ao médico. No Domingo, dia 10, dei por mim a olhar-me ao espelho e a falar com esse outro eu que me macaqueia sempre que o miro e olho, que ri, quando eu rio e chora, se eu choro. Ao ver-me com tão bom aspecto, ao sentir-me com boa disposição, dei por mim a sorrir e a interpelar a imagem que me era devolvida, dizendo-lhe que tudo iria correr pelo melhor, uma vez que me sinto como há muito não sentia: muito bem. Daí a conclusão, mais que lógica, pretendida: confiança absoluta, meu rapaz, vais ver que os resultados das análises só poderão confirmar esta tua boa disposição, este teu óptimo aspecto. Foi com este estado de espírito que na manhã seguinte me apresentei no laboratório de análises e que hoje me aprestei a levantar os resultados e a mostrá-los ao oncologista. Ilusão. Surpreendentemente ou não, o raio do antigénio carcinoembrionário (CEA) teima em subir. Mais uns pontinhos do que fora registado em Outubro, uma vez que passou de 22,65 para 28,56 ug/L. Os demais parâmetros apresentam-se razoáveis. Perante estes resultados, julgo que ainda não alarmantes, o médico, depois de me perguntar como me sentia e eu ter respondido que bem, interroga-se sobre o que fazer. Aproveito esta sua hesitação para adiantar: - Ó, doutor, se estes dados ainda não são preocupantes, não será de aguardarmos um pouco mais, para melhor se ver a evolução disto tudo? O médico agarrou de pronto esta minha deixa e concordou de imediato, prescrevendo novas análises e nova consulta para o dia 24 de Fevereiro. É caso para dizer que «enquanto o pau vai e vem, folgam as costas». E sempre terei mais um mês e meio para prosseguir com o tratamento naturista que estou a seguir, ininterruptamente, desde Junho. Até lá, confiança absoluta, optimismo a rodos, cara alegre, que isto ou «dá tábuas ou casqueiras». Isto vai. «Ou vai ou racha». Vai. Tem de ir, que eu não baixo os braços e continuo e continuarei sempre, até à exaustão, a não dar tréguas ao maligno caranguejo. E eu que me pelava por umas boas perninhas de uns caranguejos bem temperados!
André Moa



45 Comentários:

  • Às 14 de janeiro de 2010 às 14:26 , Anonymous DAD disse...

    Ora bolas! Esse maldito bicho nunca mais se resolve a emigrar para o inferno! Nem preciso pedir que não desanimes pois tu és muito mais corajoso e capaz de todas as lutas do que eu e sabes que irás sempre lutar até te veres livre do dito! Força, força como sempre...sempre!!!

    Beijinho grande,

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 15:21 , Blogger Maria disse...

    Querido André

    Cada vez mais reconheço em ti, a massa de que eram feito os herois e os santos.
    Como sabes, não sou crente, mas acredito em ti e na tua força. Em Atoleiros, quando tudo estava perdido, a valentia dos portugueses venceu, com a tactica do Quadrado. Tu estás a usá-la e vais vencer. Alma até Tabuaço, meu amigo.
    A vitória será díficil, mas é tua.
    O meu desejo e, sei que de todos é esse.
    Soube-me a pouco, o nosso curto encontro e sei que vou ter mais.
    Beijos, cheios de ternura e admiração da
    Maria

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 20:07 , Blogger Laura disse...

    Perninhas de caranguejo
    basta sal e uns pózinhos
    o bicho lá na panela
    ferve, até lá vai ela!

    Depois bota-se uns alhos
    manteiga sem poupar
    e põe-se a grelhar
    tens petisco destalar!

    Agora falando verdade
    acho que fazes muito bem
    rasteiras o que o médico disse
    e viva a natura na sua brejeirice!

    Não há maior remédio
    que o que a natureza nos dá
    fé aos molhos e galhardice
    daqui a anos ainda andas por cá!

    Olha que as medidas nem são (22,65 para 28,56 ug/L)
    tão más como parecem
    vais ver que com tanta genica
    as pobres até emagrecem!

    E ainda tens muito tempo
    daqui até ao Carnaval
    e quem sabe ainda nos encontramos
    e mais uma vez no abraçamos!

    Cá por mim só te desejo
    O melhor que há na vida
    Saúde como para mim almejo
    e de resto, sobre-nos vida!...

    Beijinho meu amigo, meu amor, beijinhos, abreijos e nada de preocupar, se te sentes muito melhor, com forças (ah, será que ainda botamos um pézito de dança um dia destes? é que da última vez, soube a pouco!...? laura

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 21:46 , Blogger Brancamar disse...

    Querido Moa,

    O que eu gostei de ler as notícias por aqui e sempre aquele espírito de luta e de rasteira ao caranguejo. Ainda o hás-de comer todo, bem trincadinho e esmgado até ficar em nada, :)!
    Agora tenho que sair para ir buscar a filha a uma formação bem lá no outro extremo da cidade, mas volto para falar mais um bocadinho.
    Também devo umas palavrinhas aqui ao resto do pessoal e a Laurinha então que me leva lá ao meu sítio versos de amor que são de morrer de lindos, mas nem sempre a vida é como a gente quer. Lá irei a seu tempo.
    Continuação de boa disposição.
    Beijinhos para todos aí em casa, especialmente para o netinho e para o avozinho, claro, sempre.
    Branca

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 22:37 , Blogger Bichodeconta disse...

    Bem apesar de tudo não vamos desanimar, eu pelo menos não vou..Esses remédios naturistas podem ser milagrosos, conheço caso, todos conhecemos possivelmente.E couve roxa e beterraba acho que o bicho detesta essa coisas.Moa meu amigo envolvo-te num abraço imenso onde vai a minha força e o meu amor.Dirão e de que serve isso?Depende, pra mim amor é meio caminho andado para todos os males.Nós vamos fazer uma corrente de força invencível..Abreijos, Ell

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 22:53 , Blogger Laura disse...

    Corrente de força
    falou a ell
    vamos agarrar-nos a ela
    até ao fel...

    expulsar o caranguejolas
    dar-lhe cabo do canastro
    atar-lhe as pernas todas
    e atá-lo lá ao mastro...

    Do navio que navega
    sobre as ondas do mar
    e vai cuspir esse gajo
    de todo o seu deslavar.

    Vais ficar sem caranguejos
    e sem patas a rilhar
    mas o que nós queremos
    é que desta te possas safar!...

    E com isso me despeço
    e uma noite santa vos desejo
    que a vida vos sorria
    como para mim, almejo!...

    Beijinho da laura,sempre,sempre em amor e sintonia com todos...

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 23:40 , Blogger Kim disse...

    Este é o Moa que eu conheci! Alma até Almeida. O teu caraguenjo teima em em andar para trás e para a frente, como aliás é seu apanágio.
    Sabes meu amigo, tamb+em tenho muita fé nos produtos naturais e se tu te sentes bem só há que continuar pois mal não e as restantes patologias já a gente as testou.
    Mistura tudo isso num pote de fé e verás que não falamos de ilusões.
    Grande abraço André!

     
  • Às 14 de janeiro de 2010 às 23:41 , Blogger Kim disse...

    Caranguejo, aliás!

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 00:07 , Blogger Andre Moa disse...

    Dad, Maria, Laurinha,
    que vida feliz a minha!
    Brancamar, Elvira e Kim,
    Percebi vosso recado.
    A todos muito obrigado.
    Sinto-me tão bem assim!

    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 08:42 , Blogger Laura disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 08:51 , Blogger Laura disse...

    Se te sentes bem assim
    ora pois, vamos em frente
    Fé aos molhos e ca gente
    não há caranguejo que t'aguente.

    O Kim diz e com razão
    que andas p'rós lados
    e p'rá frente, daqui nada
    ainda vais à tangente.

    Como sabes que todos te queremos
    não penses que nos deixas prá'i
    a gente quer-te seguir
    e também lutar por ti.

    Uns de uma forma
    outros de outra
    seja na força que te damos
    ou no amor que trocamos

    Queremos-te ver feliz
    a respirar saúde
    que a alegria essa virá
    na notícia que se seguirá!

    Como vês, amamos-te, amamos-te sim, queremos o melhor para ti, esperamos que a cura, surja enfim, e possas dedicar-te a um viver mais calmo, sem as quezílias do costume. E, prepara-te, vamos à pesca à apanha de caranguejos, eu cozinho-os, grandinhos têm mais pernaça para papar!...já agora que tal umas lagostinhas? hum, deixa pra lá, come as naturas que tens de comer...e o resto é treta.
    Já agora, nas Poldras, naquele rio ameno, não haverá lagostas e caranguejos? Hum, imaginas? ah, queremos nanar lá, eu durmo na redeeeeeeee, não preciso de quarto, e quero dormir de surfista, para escutar o som das águas do rio, e dos caranguejos a galgar a margem...das pedras que a nina que ganhou a medalha de Bronze, vai deitar... das outras do Leo, a passar para o lado de lá!dos gatos que brincavam, felizes, com a dupla L&L... e um certo cantador de baladas a chegar-me a Balada do Outono, ao ouvido...O Kim não precisa de imitar o chilrear dos passarinhos, eles estão lá. A Aninhas e o Osvaldo, ali, felizes, enternecidos,sentindo o milagre que nos deram, transformar-se em rosas nos seus corações!e o António a apanhar figos e uvas para saciar aquela gentinha toda, enfim........Amo-te Moa!Amo-vos a todos, laura

    O coment acima, apaguei-o porque tinha um erro nos versos, ai o stor...

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 14:03 , Blogger laura disse...

    Vim aqui apenas, ouvir a Balada, e quando chega a umas certas partes ja acompanho sozinha, o surfista tem trabalhado, se tem... água das fontes cantai, ó ribeiras chorai, que eu não volto a cannnnnnnnnntaaaaaaar parece que é assim..tão bem que soa, ai nino Moa, vai uma Balada para mim? quando a Neide for deixa-me o PC dela, um Vaio, tem camara,depois vejo-te e cantas para mim ehhh isso vai ser; concerto a partir da casa do Moa, tão bom que vai ser...que riso, como estou sozinha, invento, agora vou por o euromilions, pois há-de sair, olaré se há-de..beijinhos e abraços, laura

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 14:28 , Blogger Bichodeconta disse...

    Acho que até já nem quero comer caranguejo nunca mais.Abreijos.Ell

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 15:05 , Blogger Bichodeconta disse...

    Caranguejo de uma figa
    Não sei se conte se diga
    Sai de onde estás, anda ver
    Daqui de onde te falo
    Seja á espada seja ao estalo
    Por aqui não vás vencer.

    Deixa o nosso amigo Moa
    Que é super boa pessoa
    Que te enfrenta com coragem
    Vai pra longe grande monstro
    Que queremos viver a vida
    Em franca camaradagem

    Vai pra longe, muito longe
    Não fiques perto sequer
    Que te vás arrepender
    De connosco te meter
    Seja homem ou mulher.

    Todos por um, um por todos
    Nosso lema é assim
    Estejamos nós longe ou perto
    Vai prá pata que te pôs
    Vai pra bem longe de nós
    Vai morrer lá pró deserto..

    Abreijos , Ell

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 16:23 , Blogger laura disse...

    Que eu saiba nunca vi
    caranguejolas no deserto
    mas se a Ell os manda prá li
    eles reproduzem-se a céu aberto.

    O desgraçado do bicho
    já levou tanta corrida
    e nem tantas pernas lhe valem
    para ganhar a partida.

    Caranguejo, pobre bicho
    que andas excomungado
    deram-te o nome dele (da doença)
    e tu é que és massacrado.

    Mas com ele ou sem ele
    o Moa há-de vencer
    na luta que anda a travar
    com quem o quer lixar.

    Assim cá estamos nós
    a dar força e coragem
    para que o bicho se vá
    e se deixe de sacanagem!...

    Vou ao euromilions, quem sabe, faz uma falta danada para os meus sonhos, que, nem vos digo nem vos conto...Um abraço da laura

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 20:32 , Blogger Andre Moa disse...

    Que saudades eu já tinha
    de chupar umas perninhas
    de caranguejo estufado!
    Agora não pode ser
    não as poderei comer
    antes de ficar curado

    Com tão boa companhia
    não tardará muito o dia
    em que iremos festejar
    com recato e com virtude,
    todos de boa saúde,
    comer, folgar e dançar.

    Bem hajam.
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 21:26 , Blogger Laura disse...

    Com recato e com virtude
    alto lá ó meu rapaz
    tu achas que eu consigo
    andar c'oa virtude atrás?

    Todos de boa saúde
    isso é o principal
    para que a vida não mude
    e nos dê um arraial.

    A comer folgar e dançar
    ai que repasto tão bom
    mas se assim continuamos
    para-se-nos o coraçom (rima)

    Pois abusamos a valer
    das distrações
    de quem não tem que fazer
    e depois ficamos a gemer.

    Com as dores do fartote
    que iremos apanhar
    se pudermos passar a vida
    a comer e a dançar.

    Mas se for em moderado
    assim já poderá ser
    levamos cabrito assado
    um garrafãozito para beber.

    Um pãozinho Açoriano
    belos nacos de presunto
    chouriçitas das caseiras
    e açorda à Alentejana.

    Que a nina Ell vai preparar
    e de certeza que nos vai encantar
    ela há-de por coentros
    alhos e ervas do monte a enfeitar.

    Comecemos a marcar o dia
    para saber pra onde vamos
    poder gerir as nossas vidas
    e estar livres quando pensamos.

    Beijinhos mil, a todos, da, laura

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 22:13 , Blogger Bichodeconta disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 15 de janeiro de 2010 às 22:14 , Blogger Bichodeconta disse...

    Posso rir-me um pouquinho? Alguém escreveu aqui , com recato e com virtude , Todos de boa saúde!Ó Moa não é por nada mas não dá pra levar só a saúde e deixar o recato no armário a jogar ás cartas mais a tal D. Virtude? Meretíssimo mil desculpas.Bom final de semana, Abreijos, Ell

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 00:42 , Blogger Andre Moa disse...

    Podeis rir-vos à vontade.
    Sabeis, eu sou, na verdade,
    recatado e pudico.
    Nunca faço diabruras.
    Eu nunca, ó crituras,
    mijo fora do penico.

    E não irá ser agora
    que vou perder numa hora
    a tão querida saúde.
    Por isso, quero folgar,
    comer, beber e dançar
    mas com recato e virtude.

    Não o recato de anjinho
    que só conhece um caminho
    o caminho da virtude...
    Quero morder o pecado,
    mas com recato, cuidado,
    p'ra não perder a saúde.

    Não sou, sabeis, religioso,
    nem quero ser virtuoso
    no sentido teológico.
    Mas devo ser recatado...
    Que venha um bom pecado,
    mas tem de ser biológico.

    Se até a couve, a azeitona,
    marmelos e manjerona,
    limões, nabos, rabanetes,
    têm de ser naturais,
    facilmente adivinhais
    como serão meus banquetes.

    Tudo a pender p'ró insosso.
    Daí estar só pele e osso.
    E tudo a bem da saúde.
    Dito isto, alguém duvida
    que devo levar a vida
    com recato, com virtude?

    Eu quero rir e brincar,
    quero cantar e bailar,
    viver tudo até ao resto.
    Pois sim, mas em bom recato,
    que não vou dar de barato
    o corpo ao manifesto.

    E basta. Já mais não digo,
    p'ra não merecer mor castigo
    do que aquele que já tenho.
    Com recato e com virtude,
    o que eu quero é ter saúde.
    Nela ponho todo o empenho.

    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 10:10 , Blogger Bichodeconta disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 10:11 , Blogger Bichodeconta disse...

    Só para te ler já valeu a pena o meu dia..Pronto, vou levar também o recato e a virtude, e depois quero ali, no terreno ver quem leva mais virtudes e recatos..Compreendo, mesmo alguma coisa que engorde ou seja pecado deve ser feita nos recatos. Deve ser por isso que já estou a dizer "disparatos"
    Abreijos, Ell

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 12:24 , Blogger Laura disse...

    Fui viajar, perder-me por aí.
    Arranjei um amante e, viva o amor, não estou nem aqui!...Divirtam-se até eu voltar, em breve, dentro de momentos, o pc do Hotel nos Alpes é um primor...haja mordomias como alguém me disse, a vida são dois dias..Amo-vos a todos, laura

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 13:37 , Blogger Andre Moa disse...

    Quero ser conciliador:
    manter em recato o amor
    e tudo, a bem da saúde,
    mas vamos pintar a manta,
    antes e depois da janta...
    E que se lixe a virtude.
    E que tal pôr a virtude
    a dançar com o recato?
    Até pode dar saúde!
    Entretanto, eu disparato.

    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 17:15 , Blogger Laura disse...

    Pintar a manta
    algo que puxou por mim
    um poço de virtudes
    cansada de ser santa.

    Ora pois vamos então
    pintar o diabo a quatro
    rompamos as boas maneiras
    e acabemos com o recato.

    Falas bem quando dizes
    que se lixe a virtude
    mas po-la junto do recato
    ai que grande disparate.

    Quero ir plo mundo fora
    a recolher o que perdi
    amar sem peso e medida
    e ainda amar-te a ti (rima bem!)

    Que esta vida sem amor
    é um completo estupor
    de dias e mais dias
    sem nenhum calor.

    Ora que se lixe sim senhor
    as boas maneiras em mim
    as virtudes são pró pregador
    que me anda a lixar a mim.

    Assim vivam as virtudes
    a levar vida de arromba
    que lá pra trás da estrebaria
    eu deixo logo de ser pomba.

    Haja gente como eu
    com vontade de esquecer
    que o raio da vida que tenho
    já me anda a enlouquecer!

    O marmanjo Poeta (do Hotel)
    já reclamou cá de mim
    diz que tenho pretendentes a mais
    que não largo o pc, o uso até demais!

    Estou a ver que o meu week end
    ainda vai por água abaixo
    mas quem me manda a mim ser tansa
    e proceder que nem uma criança?...

    Moa, aquele abraço paertadinho, desganar, ai, com geitinho, já tás tão magrinho...
    Quem sabe versejar bem neste aspecto é a nossa Soledade, ah,a rapariga inventa cada uma...

    Beijinho de longe, num lugar lindo, envolta na mais real fantasia!... a musa laura

     
  • Às 16 de janeiro de 2010 às 18:47 , Anonymous Anónimo disse...

    Um grande beijinho André. Eu também acredito que a "natureza" faz milagres. O bicho vai ser debelado!

    Ângela

     
  • Às 17 de janeiro de 2010 às 01:09 , Blogger Gustavo Almeida disse...

    Um abraço e muita energia posítiva! Pois a vida é parte do seu Ser, meu caro amigo.

    Gustavo

     
  • Às 17 de janeiro de 2010 às 02:01 , Blogger Maria Soledade disse...

    Meu Querido Môa, o meu tempo tem sido muito curto. Tento visitar todos os amigos, mas o antigamente já passou,e agora tenho de limitar-me ao pouco tempo que me resta para me dedicar a todos os meus amigos.

    Meu querido Môa por tudo o que já li(vou no dia 2006.07.14-Sexta-feira)Pensamentos,sei que a seguir vai ao bloco(salvo-seja), já passou,não vai agora perder aquela ENORME FORÇA que sempre demonstrou na guerra contra esse maldito caranguejo!Era o que mais faltava, não sair vencedor depois de tantas batalhas ganhas.Agora,é só vencer a Guerra.O inimigo é ruím,fraca rês, mas não há-de vencer o Grande Guerreiro de seu nome André Môa.
    *************************************************

    Eu bem queria criticar o livro, mas que dizer?Tão sómente:Que grande "Lição de optimismo e amor à Vida"...acaso conhece estas palavras?ahahahah...

    Meu querido que tudo corra pelo melhor.MUITA FORÇA porque...VENCERÁ!!

    Beijinhos à Sol

    MUUUUUUUAAAAAAAAHHHHHHHHHH***********************

     
  • Às 17 de janeiro de 2010 às 18:12 , Blogger Andre Moa disse...

    Pois! Isto vai, amigos, isto vai!
    Quem teima em levantar-se nunca cai.

    Consigo, amiga, sim ,consigo, Ângela,
    Consigo, noite e dia, à cabeceira,
    Isto seria bom, seria canj(gel)a!
    Desculpe-me esta rima tão brejeira.

    Concordo. A vida é parte do meu ser.
    Gustavo o disse e eu o testemunho.
    Por isso, tudo faço por viver.
    Para viver eu todo me desunho.

    Tem razão, Soledade, é mesmo assim:
    «inimigo ruím» faz negro quadro.
    O que será, então, lá mais p'ró fim,
    se a procissão ainda vai no adro!?

    Refiro-me à leitura, já se vê.
    Leu apenas dois meses, falta um ano.
    Para quem tanta página e dor lê
    Deve ser duro e chato p'ra catano.

    «O inimigo é ruim»; eu, «fraca rês».
    Se ele não me larga, eu não o largo.
    Isto tem de acabar em qualquer mês,
    que vencer esta guerra é meu encargo.
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 18 de janeiro de 2010 às 10:37 , Blogger Osvaldo disse...

    Caro irmão;

    Quando publicaste este post, eu passei por cá e ainda não havia comentários, e não quiz ser o primeiro a fazê-lo...
    Li e reagi, talvez pela primeira vez, com revolta e um sentimento de injustiça.
    Hoje, depois de ver a reação dos amigos, sinto-me mal, porque deveria ser o primeiro a reagir e te encorajar... Hoje, vi a grande corrente positiva que todos os amigos fazem em volta de ti e aqui estou para fortalecer essa corrente com o elo mais forte porque é feito do Áço da nossa terra, que também conhece o gosto do pão que o Diabo amassou, mas que alegrou as mágoas no mosto do Suor do Xisto...
    Caro irmão, não vou te dizer... força, porque isso tu tens, não te vou dizer... coragem, porque isso tu revendes, só te digo... esperança, porque isso todos os teus amigos têm e no dia que todos os problemas acabarem e nos rirmos das agruras passadas, serás tu a abrir a última Carolina que está bem guardada e guardada foi para essa ocasião. Então distribuirás um gole, ou antes, como a legião de amigos é imensa, uma simples gota por cada um deles porque cada gota desse néctar representará um elo de amizade por toda a amizade que tu nos dás.
    E que sorte nós temos de sermos teus amigos!...

    Um grande abraço, caro irmão e bjs em casa.
    da Ana, Osvaldo e Leo.

     
  • Às 18 de janeiro de 2010 às 20:19 , Blogger Laura disse...

    Soou-me a última Carolina
    que vem a ser isso caro irmão?
    alguma garrafa de belo nectar
    guardada tão somente
    para essa ocasião?

    Ocasião que todos esperamos
    ouvindo o relato das tuas andanças
    pelo mundo dos exames e da esperança
    ah, podes crer que todos te ajudaremos a beber
    a dita Carolina na tua festança.

    Seja gota a gota, haveremos de brindar
    à coragem de um Homem que sempre o soube ser
    e lamento ser só agora o momento de te conhecer
    porque dentro de mim, existe outra laura
    que das tuas palavras queria beber!

    Disse-te ontem na nossa treta
    que adoraria ter um amigo que, como tu,
    falasse, maravilhosa criatura
    que me cativaste, e meu pensamento
    mais alto e mais além, elevaste!

    Mostraste-me que existem no mundo
    Homens de encanto profundo
    com sabedoria armazenada
    e muitos ao pé de ti
    Ó Moa, não valem nada!

    Só agora já tarde é que vejo
    que há Homens e homens
    e os que conheci, a maioria
    cada um vale por si
    e nenhum é como a ti (rima).

    Vou deixar-te curar
    dar-te paz para descansar
    mas quando te apanhares bem
    escusas de fugir
    porque te vou perseguir!

    Vou querer ouvir a tua voz
    mais, vezes mais
    e tens ainda tanto reportório
    para cantar para mim
    prometeste-me isso ontem ou não foi assim?

    Vai treinando os acordes da guitarra
    e as cordas vocais também
    é que quando te apanhar
    não te darei descanso
    e da mão, não mais te irei largar!...

    Bem diz o mano Osvaldo... tu tens tudo em ti, a coragem, a força e a determinação levarão tudo a tornar-se naquilo que queremos, um remoinho de amor, que te ajudará a curar, rápido!...
    beijinho da laura

     
  • Às 18 de janeiro de 2010 às 21:05 , Blogger Andre Moa disse...

    Que surpresa, mano Osvaldo!
    Sabes qual foi o rescaldo?
    Rir e chorar de saudade,
    suspirar pela menina
    e jurar à Carolina
    eterna fidelidade.

    Podes guardá-la na adega
    fresquinha até à sossega.
    Já não me sai da lembrança.
    Com essa tua virtude,
    irmão, deste-me saúde,
    aumentaste-me a eperança.

    Posso lá perder amigos,
    correr mais riscos e perigos!
    O que mais quero é ter
    vida para partilhar,
    amizade para dar,
    Carolina p'ra beber!

    Viva! Viva! Viva a Vida,
    bem regada, bem bebida,
    e muito bem partilhada.
    Com amigos como vós
    nunca nos sentimos sós.
    Viva a Vida, camarada!

    Abeijos para todos vós
    André Moa

     
  • Às 18 de janeiro de 2010 às 22:17 , Blogger Laura disse...

    Bota guitarra nisso
    uma voz rouca de fadista
    um fado bem castiço
    castiçais a alumiar
    e toda a gente a escutar!

    Bota alegria na alma
    és tão fácil de contentar
    se tiveres os amigos em redor
    esqueces a tua dor
    e ainda nos dás mais amor!

    É assim que queremos ver
    o nosso irmão, amigo, guerreiro
    e por ele todos estamos a torcer
    para que cada dia seja melhor
    e tudo de bom venha a acontecer!

    Beijinhos mil, abraços apertadinhos, se estiveres por aí, mandei-te um email para ires ao resteas...Um xi, da, laura

     
  • Às 19 de janeiro de 2010 às 11:50 , Anonymous zé do cão disse...

    Alma até Almeida
    Enquanto o pau vai e vem folgam as costas
    a vitoria será de quem trabalha por ela

    lutar, lutar, contra os canhões

    os amigos esperam ansiosos a derrota do inimigo.

     
  • Às 19 de janeiro de 2010 às 13:37 , Blogger Laura disse...

    Já tinha lido no Kim, num comentário dele, Alma até Almeida, mais uma a reter, não sabia que existia essa frase...ou seja, quer dizer; Ala e força até ao mais longeeee que possa ser, ao mais longeeee que possa haver, é isso? Penso que sim...forçaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa amigo, forçaaaaaaaaaaa meu Irmão querido..um xi paertadinho, cheio de paz, alegria, amor..laura

     
  • Às 19 de janeiro de 2010 às 22:28 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Toc toc toc, posso entrar ?

    Voltei deste "plat pays qui est le mien", como dizia o Brel.

    Parece que o caranguejo é teimoso mas folgo muito em ver como lutas contra ele e de certeza, o bicho vai acabar num grande tacho a cozer e vingar-te-ás quando lhe comeres as perninhas !

    Ou vai ou racha, escreveste tu. A madeira de Tabuaço não racha, é rija, e de aço !

    Às vezes, os números enganam e os próprios médicos se enganam (e já tenho experiência disto...).
    Também um primo meu foi tratado para um cancro que afinalnão tinha e a quimio e os tratamentos errados lhe estragaram os rins e tem que fazer diálise agora !

    Tu te sentes melhor e gostas da imagem que te reflecte o teu espelho, então continua o teu tratamento natural porque, por mais que o renegas - eh! eh! a Verdinha é teimosa ;D - Deus está contigo e deixou tudo na terra para as pessoas se tratarem !

    Deixo aqui os meus beijinhos verdes de esperança.

    A tua amiga

    Verdinha

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 12:29 , Blogger Laura disse...

    Exactamente, mana, verdinha; Deus deixou aqui o remédio à mão de semear, só que muitos duvidam da eficácia, Moa, continua, a natureza existe, não apenas para se enfeitar, aí sim, é onde ela é linda, é enlevo, é paz, mas, também para nos ajudar a erradicar muito lixo que fomos metendo no corpo, conforme as ideias culinárias das mães, das mulheres, enfim, daquilo que sabemos fazer...e sabemos estar errado e continuamos a alimentar-nos pelos mesmos padrões de antigamente, apenas queremos sabores, e, sabemos que com coisas diferentes, have´ra sabores diferentes e é apenas o começar, depois habituamo-nos, até lá? tardamos, ora pois..beijiho da poeta que se sente solitária, triste, esgraçadinha, ah, não queres cantar-me um faduncho?...
    laura

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 16:39 , Blogger Andre Moa disse...

    Caro amigo Zé do Cão,

    Alma até Almeida para mim ainda é pouco. Alma, pelo menos, até à consumação dos séculos.

    Cara Laura,
    É isso mesmo. Alma até Almeida significa precisamente o que tu deduziste e acabas de enunciar.

    Cara Verdinha,

    Faz o favor de entrar, sem bater, que a casa é tua, e, por favor, não voltes a sair. Tu nem calculas a falta que tens feito e as saudades que semeaste neste meu peito dilacerado. Tu e o Leo, que isto em parceria é que é. Em parceria é que o mundo pula e avança e se multiplica.
    Bom Ano!
    Abreijos para todos.
    André Moa

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 16:56 , Blogger Laura disse...

    Em parceria, ah, eu sem ter parceria fico desalinhada, estou a ver que tenho de me despachar e arranjar um acompanhante para a próxima vez...
    Funciona tudo melhor em parceria...
    Vou ver o que se arranja por aí, ora deixa lá ver!...
    Beijinhos e tudo de bom, e, como disse a Maria num email, o pessoal dos blogues foi atacado pelo míldio..., se eu não estou eme rro, é a piolhada das plantas, e murcha-as, deve ser isso, assim; já descobri o mal que me anda a atormentar há muito...Míldio, ora pois, e mata-se com quê? sprayyyyy, vrrummmm como dizia a Soledade...
    Escrevam minha gentinha...o Inverno já foiiiii viver para mais perto da primavera..laura

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 17:52 , Blogger Bichodeconta disse...

    Ó minha amiga então a companhia de fim de semana não foi assim tão boa ou está só a fazer-se de esquisita?Verdinha que bom que chegou, ela de facto não sabe o quanto por aqui se sentiu a falta das escritas e destes concelhos de remédios que só podem fazer bem..

    Fiquem todos a saber
    Está guardada na adega
    Pra quando o bicho morrer
    Carolina pra beber
    Com todos a festejar
    A saúde deste amigo
    Grande Moa ,não se entrega!
    Por mais difícil que seja
    Maior que seja a refrega.

    E sendo que a garrafa é só uma
    eu não me importo só de cheirar
    mas quero estar lá e festejar.
    Obrigada ao Osvaldo e doce Ana
    Perdão quem escreve assim
    é mente insana..
    Vem Laurinha vem
    mas vem sem o Manel
    que só há uma carolina
    mas há muito moscatel
    Se o moscatel não chegar
    Vai um tinto ou jeropiga
    e sai mais uma rodada
    e vai mais uma cantiga.
    Vem Laurinha vem
    por ai baixo, por ai acima
    brindar ao amigo Moa
    e a toda esta gente boa
    que também muito te estima..

    Abreijos, Ell

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 19:14 , Blogger Andre Moa disse...

    Só há uma? Que bodega!
    Só há uma, mas na adega.
    Se não houver Carolina,
    Há um Montravesso, um Herédias...
    Não inventem mais tragédias!
    Douro é pomada e da Fina.

    Só mesmo por heresia,
    por mal-estar, por azia
    se iria morrer à míngua
    no Sátão ouTabuaço:
    terras de vinho e bagaço.
    Parem lá essa má língua!

    Com sede não vão ficar
    em terras de bom lagar
    e de castas primorosas.
    Podeis comer e beber,
    comprar vinho p'ra trazer
    pra as noites invernosas.
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 20:35 , Blogger Laura disse...

    Ai que a Carolina tá levada
    e armada em dificíl
    mas cá por mim podem bebê-la
    eu apenas quero ter
    Moscatel para beber.

    Com sede não, ai que não ficamos
    com tanta adega por ali
    ó menina bicho de conta
    basta deitar-se lá por baixo
    e a vinha dá, por água abaixo.

    De certeza que não conheces
    essas terras de encantar
    onde o sol chega a rodos
    para a uva madurar?

    Eu fui lá naquele passeio
    e confesso que amei
    vi as encostas dos montes
    bebi da água das fontes!

    Vi lugares de magia
    vivi entre gente que não conhecia
    e senti-me com eles, tão bem
    que me perguntei; onde é que eu andei!

    Um mês já quase passou
    Fevereiro quase que já andou
    Março está quase a pintar
    e Abril quase a chegar!

    Vamos dar tempo ao tempo
    e rezar para que os Anjos
    não troquem os nossos sonhos
    e nos deixem a todos juntar.

    E com fé e alegria
    eu creio na vossa magia
    e que em breve chegará o dia
    em que vos hei-de abraçar!...

    Beijinhos, Moa, uma gota só de carolina, e conta-me lá que história há nessa garrafa, ou no nome, ou de onde provém, credo..tanta coisa por uma carolina...que dá cabo da carolinha...laura

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 20:54 , Blogger Andre Moa disse...

    CAROLINA É O NOME DE UM VINHO DE TABUAÇO. RARO E DELICIOSO. NÃO HÁ À VENDA, PENSO, SENÃO NO RESTAURANTE TÁBUA D,AÇO E EM ALGUNS HOTÉIS NO ESTRNGEIRO. CADA GARRAFA CUSTAVA NO TÁBUA D'AÇO, HÁ QUATROANOS, CINCO MIL EUROS.
    E COMO ISTO JÁ ESTÁ A FICAR ESPREMIDO E TUDO BEBIDO, QUE TAL UM NOVO POST?
    ABREIJOS
    André Moa

     
  • Às 20 de janeiro de 2010 às 23:30 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Já que me convidaste a ficar tão gentilmente,
    Cá estou a ler a tua explicação inteligente
    Porque não estava a perceber patavina
    Sobre aquela que se chamava Carolina....

    Não vou sair daqui
    Só vou ao post novo
    Muito hoje aprendi
    E certamente aprovo

    Beijinhos

    Verdinha

     
  • Às 21 de janeiro de 2010 às 20:48 , Blogger Andre Moa disse...

    Verdinha,
    muito obrigado por ficares. Nunca te esqueças de que aqui estás em tua casa e que esta casa sem ti se torna menos luminosa.
    Abreijos
    André Moa

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...