SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

quinta-feira, 22 de abril de 2010

CICLO REFLEXÃO



Esta «historinha» é dedicada à Dad.
- Mas porquê a ela?! - Interroga a Laurinha. Porque a Dad, além de ser a Samantha dos computadores e prestar assistência técnica gratuita ao grupo, é muito dada à defesa de causas nobres que muitos esquecem e poucos lembram. Ela não esquece e lembra, lembra sempre.
Paixão Lima

O «FIEL» DE FLORENÇA.

O cão é um animal nobre. Vou contar-vos a história do «Fiel», o cão cuja estátua em memória ainda hoje perdura (pelo menos assim o julgo), na estação ferroviária de Florença.
O «Fiel» acompanhou o dono ao comboio, quando este partiu para a guerra. Todos os dias, o «Fiel» ia à estação, à mesma hora, na esperança de ver regressar o dono. O dono não regressou, porque morreu na guerra. Mas nem por isso o «Fiel» deixou de ir esperá-lo, à mesma hora, todos os dias da sua vida. Até que um dia, o «Fiel» morreu de velho, mas no seu posto, a aguardar o dono.
Como vêem, os cães têm memória e uma capacidade infinita para amar. Para amar até aqueles que não os amam e os maltratam.
Houve uma personagem importante que afirmou: - «Quanto mais conheço os homens, mais gosto dos animais». Eu sou uma personagem sem importância nenhuma, mas nem por isso deixo de afirmar, democraticamente, o seguinte: «Quanto mais conheço os homens, mais gosto das mulheres. Não! Não é só isso. Mais gosto dos cães.»
Paixão Lima
QUANTO MAIS CONHEÇO OS HOMENS MAIS GOSTO DOS HOMENS

Recebi este texto do Paixão Lima, sem indicação precisa se era para o ciclo reflexão, se para o ciclo paixão. Optei pelo ciclo reflexão por dois motivos que são três, quase quatro, senão mesmo cinco ou seis ou mais.
1.º Motivo – Motivo de peso, como facilmente se adivinha - Seguindo a rotatividade que vem de trás, hoje cabe avançar com o ciclo reflexão.
2.º Motivo – igualmente de peso – Este texto do Paixão é ternurento, logo, subjectivo, logo, controverso.
3.º Motivo – De peso insustentável - Li o texto e logo me apeteceu contestá-lo, meter o bedelho onde, porventura não sou chamado.
4.º Motivo – Este meu texto será tão subjectivo quanto o do Paixão Lima, por isso, susceptível de equilibrar a carga e não deixar cair a besta que vai ao colo – o cão.
5.º Motivo – o de maior peso, sem dúvida – A minha relação com a espécie canina sempre foi tensa, pouco amistosa, nada dada a salamaleques ou manifestações de tu cá, tu lá. Comigo é cão lá, Moa cá. Rua, que aqui não é sala de cães.
6.º Motivo (afinal são seis) – Este, não apenas porque será o último, mas porque, de facto, na minha subjectivíssima maneira de ver as coisas, é o mais importante. Também o menos, política e caninamente, correcto, reconheço. Mas que querem, hoje deu-me para aqui, para ser eu o mau da fita…
Sempre me arranhou os neurónios, as aurículas e os ventrículos, quer os da esquerda, quer os da direita, as orelhas e a psique, aquela famigerada e, a meus olhos, triste e repugnante frase que tanto enaltece os cães e rebaixa os homens e reza assim: «quanto mais conheço os homens, mais gosto dos cães». Repudio este conceito com todas as veras da alma. Porquê? Só os cães e os animais abaixo de cão não compreenderão a razão funda da questão. E só por esta razão me parecer tão óbvia, é que não acrescentarei mais nada. Pelo menos por agora. Excepto um sétimo motivo.
7.º Motivo – ele há sempre mais um motivo que nos atropela - O último, mas não o menos importante, bem pelo contrário. Por mim, quanto mais não seja em defesa e por consideração para com a espécie a que pertenço, continuo a amar com todo o corpo, alma e divindade que me restam a mulher; a gostar de todos os homens e mulheres, com paixão e compaixão; a tentar compreendê-los e a ajudá-los, por mais que os seus actos me repudiem e reclamem perdão. E que os cães se mantenham cães a valer e não caniches de alcova, lulus de almofada, bibelôs de carne e pêlo, donos e senhores do lar e dos seus escravizados servidores.
André Moa

35 Comentários:

  • Às 22 de abril de 2010 às 21:00 , Blogger Laura disse...

    Ahhh a Laurinha não interrogou...a laurinha achou muito bem dedicar essa histórinha á Dad que já deu para ver que é uma menina de bem (cá para nós, quem viveu em África...é gente de bem ehhhh)e até já sabia que ela é a salvadora dos meninos cabeçudos que não sabem tratar da saúde aos blogues aos pc's...pois o Zé Roque e mais amigos meus, têm blogues feitos por ela, como disse o Zé há tempos, olha, quando não sei o que fazer, ligo á Dad e em minutos tou na casa dela e ela explica-me tudo ensina-me tudo, tem uma paciência e até foi graças a ela que encontrei um dos amigos do passado, o zé roque...que fez parte da minha vida de rapariga, jovem, casada, mãe, assistiu de longe e de perto ao meu viver e passagens por Angola e África do Sul, estivemos perdidos durante vinte anos e ainda falta dar aquele abraço que estará para breve...
    Assim; obrigada dadinha pelo amor e carinho desde que nos conhecemos naquele terno e belissimo almoço do seis de dezembro...
    Um xi da laura feliz pelo post a ti dedicado e aplausos para a nossa querida nina cheia de atributos que nem sei quantos enumerar... além de ler Poesias dela, prosas... ver quadros lindissimos, e que mais fará a menina? ah, grande e nobre mulher, só falta dizer que é de Tabuaço também...

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 21:22 , Blogger Laura disse...

    Ó diacho, rapaz, Moa, já tinha um sermão de mais de mil páginas sobre os animais serem o melhor que há depois das pessoas, e, escafedeu-se, os blogues hoje andam assim esquisitos, mais logo se tiver pachorra volto a escrever...
    Assim, apenas por alto.

    Moa nem sempre estamos de acordo e folgo que assim seja, pois homem e mulher quando concordam muito não tarda a casa vem abaixo...

    Cães é lindo, é bom e bem tratados como nós tratamos o nosso, ele habituou-se ao nosso estilo de vida e dorme nas nossas camas se o deixarmos, damos-lhe banho várias vezes e até botamos um pingo de cheiro ahhhh...de verão só quer o chão e o fundo das escadas que é mais fresquinho. é os meus ouvidos a minha defesa, ai de quem se chegar a mim na rua com ele ao lado! e se falar comigo e ele não conhecer, péra lá!
    Amamos o bicho que nem te digo, não admite que me levantem a voz seja lá quem for, o manel falava eu se não gostava refilava, era era, pimba, manel levava umas dentadinhas que nem eram a brincar, dizia ele que a minha voz mudava e pronto, atirava-se logo...agora já se deixou disso...veio para junto de nós com um mês, logo, pensa que sou a mãe dele, ama a todos aqui em casa mas mais..a mim, ora pois sempre a meu lado, se vou coser lá está ele deitado ali até fica cheio de linhas se me levanto e venho cá acima fazer algo, lá vem ele comigo, só visto...
    É bom amar os animais, cães e cavalos os meus preferidos, gatos, gosto de os ver mas não de os ter nem o shaka os deixava entrar aqui...
    Moa, amar os animais é bom...
    beijinho e nem refiles ó rapaz!...laura

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 21:35 , Anonymous Anónimo disse...

    Aposto que todos irão concordar comigo. Tudo se perdoa/ao nosso querido André Moa. Porque é o titular do blog e porque sabe bater com uma elegância invulgar! Será que o irmão Paixão se vai ficar? Veremos.

    Mas o que mais me comoveu no seu texto, foi, sem dúvida, o carinho e ternura devotados à nossa querida DAD. Ah, quando é que eu aprendo a ter protagonismo junto de quem pouco ou nada me liga? Talvez nunca...

    Um abraço para todos.

    Ernesto Leandro

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 22:47 , Blogger Espaço do João disse...

    Caro André.
    Nem todos podemos ter as mesmas amizades nem os mesmos gostos. Eu adoro cães de 4 patas e detesto cães de duas.Sei entender os cães de 4 patas, não compreendo certos cães de 2 patas. Já treinei cães de 4 patas assim como de 2 . Já fui mordido por cães de 4 mas também já fui preso e espezinhado quase até à morte por cães de 2. Lembras-te dum tal desertor que agora quer ser presidente da República? Eu detesto esse cão, è cão de 2 patas. Por aqui me fico. Recebe aquele abraço suportável.

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 23:06 , Blogger Paixão Lima disse...

    Caro Amigo e Irmão Moa,
    Apetecia responder-te, não com sete mas setenta motivos. Mas não o faço, porque é cansativo. És um poeta e não gostas de cães. Os gostos não se discutem, respeitam-se. E cada um tem os seus. Ao comparares-me a um cão, não foi ofensivo nem prejurativo. Porque os cães são bons exemplos. Sinto-me até enaltecido. Só que eu não ladro, o que quer dizer, que posso morder. Já o abaixo de cão, parece-me sem sentido. Não sei o que isso é. Terás que explicar-me. Defendes a humanidade porque és humano. Lembro-te, que também sou humano, mas não posso defender o que não tem defesa. Agora, fiquei a saber, que quem provocou as 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, etc, guerras mundiais, regionais e outras que tais, não foram os homens, foram os cães. Stalin e Adolfo Hitler não eram homens, eram cães. Truman, que ordenou o bombardeamento atómico das cidades de Hiroshima e Nagasaki, também não era um homem, era um cão. O homem, é o único animal que mata sem ser por motivos sexuais e territoriais. Todos os animais são melhores que o homem. Mas mesmo TODOS André Moa, com o cão à cabeça. Esta história «histórica», não pretendia levantar polémica inútil e sem sentido. É uma discussão oca. Era uma narrativa para divertir, gozar com a vida que é chata. Não se conseguiu o propósito. Paciência. Lamento muito, mas não vou chorar, porque só os homens choram, e eu sou cão.
    Ó Moa, isto não vale um caracol. O Paixão, o cão, dá ao rabo com o seu amor canino e agradece o teu pontapé. Não fujas, que não vou pedir colo eheheheh. Já sei, já sei, vou p'ra rua, que é sala de cães.
    Um grande abraço, Irmão Moa. Irmão não, que não quero que fiques ofendido.
    ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ ÃÃÕÕ
    ehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehehgeheheh
    P.S.Como já disse, este texto não é subjectivo, é histórico. Porque conta uma história verdadeira.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 00:20 , Blogger Paixão Lima disse...

    Ó Laurinha,
    Há um erro de percepção da tua parte. Ser de Tabuaço, nem sempre significa ser pessoa de bem. A terra é lindíssima. Certo! Mas nas suas gentes há de tudo. É como os bolos. Parecem bons, mas por vezes não são.
    Há tabuacenses, que são uns grades filhos da...terra de Tabuaço.
    Um grande abraço do teu amigo, ex-mauzinho.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 00:48 , Blogger Paixão Lima disse...

    Ó Irmão Ernesto,
    Não queiras ser protagonista de nada, porque podes cair do escadote abaixo, como eu já tenho caído. Ficaste comovido, porque és um poeta. E os poetas comovem-se facilmente. E quem te disse que a homenageada gostou da homenagem. Tens muito que aprender, caro Irmão, e eu também. Aprender até morrer. Acredita que, por vezes, até fico com os olhos em bico.
    Um abraço,grande Irmão.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 01:08 , Blogger Laura disse...

    Eta bicharada danada
    cão que ladra não morde
    e aqui ladra-se demais
    soltam-se gritos e ais
    soltem os cães aos pardais
    corram plas matas a fora
    a perseguir os coelhos
    mas não zurzam nos humanos
    que já somos mais velhos
    e assim
    mais velhos e zangados ficamos...

    Cão é cão, pão é pão, gente é gente e assim costuma-se dizer que; na escrita dos outros, cada um lê o que quer, cada um interpreta á sua maneira... e eu apenas quero rir, ando tão feliz e bem disposta que não me conseguem botar abaixo, não conseguem porque eu não deixo..dá uma trabalheira sair de uma situação de tristeza, fraca vontade e assim, vivam todos...e daqui nada é um novo dia...

    Moa Moa ó rapaz!...
    Paixão, Paixão, é assim mesmo ó moço!...
    e vós todos que vos ris
    e vós todos que chorais
    ide cantando a vida
    que um dia ela prega-nos a partida
    e deixa-nos a cortar canas
    nos canaviais!...

    Beijinhos mil e abraços apertados..da laura, Paz, paz Paz meus irmãos!...é tudo uma forma de ler, é tudo uma forma de entender... vem aí sermão? ai não que sou a surda do grupo e nem vos ouço ehhhhhh

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 07:29 , Blogger Osvaldo disse...

    Caro irmão;

    Mas este blog virou "canil", ou é o fim da bicharada?!...

    Onde já se viu comparar cães a homens (e mulheres), que uns são melhores que outros e se uns sãos fiéis (cães), os outros só corridos à patada (homens)!!!.

    Eu só teria um cão se fosse medroso e então teria um daqueles da serra para fazerem aos meus inimigos o que estes me fazem a mim..., morderem. Mas, como não tenho medo e os inimigos eu posso bem com eles, porque são poucos, deixo os cães para os pastores (não os da Igreja) para guardarem seus rebanhos, porque os animais de quatro patas é entre patadas que eles se sentem bem.
    Por falar em patadas,... cada Pato com sua Pata e evitam-se as "patatadas".

    Não me venham com essas conversas de que o cão é o melhor amigo do homem, porque a mim só me respeitam à dentada, ou à ferrada, ou à rosnada, e acaba tudo à cacetada!...
    Não acreditam?..., já me vinguei dum cão, ainda eu era puto em Tabuaço. Como?... advinhem!...

    Um abraço irmão, guarda o cão Paixão, toma conta deles Ernesto, e como o tema é dedicado à nossa querida Dad,... um beijão Dad.

    Osvaldo

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 09:00 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Caro Paixão, caro Moa,

    Que boa ideia esta de dedicar este post à querida Dad que foi que me ensinou a abrir um blog. Conheço-a bem, foi minha professora, minha colega de cantorias, minha "chefe" do coro, e ainda é minha AMIGA.
    É uma pessoa muito generosa,
    muito empreendedora,
    uma grande pintora,
    uma bela soprano,
    uma excelente irmã,
    uma defensora de causas,
    uma grande amiga dos amigos,
    uma mulher com um M grande.

    Quanto aos cães, juntarei-me ao Moa, gosto muito deles mas no seu habitat, i.é. fora de casa....
    Além de sofrer de alergia aos pêlos dos animais, confesso que sou adversa à baba (nem de caracol que dizem que tiram as rugas...)*, aos descuidos da bexiga, aos focinhos molhados, ao ladrar, às mordedelas dos sapatos, às pulgas e aos pêlos dentro de casa e na minha cama. Fora de casa, é um dos animais do que gosto mais. Até um dia, eu ia partindo o nariz quando me baixei para falar/fazer uma festinha a um cão e não vi que havia uma porta de vidro entre nós os dois !
    Também gosto muito da minha independência e nunca os meus filhos me impediram de viajar, podendo os levar a todo o lado, o que não se pode fazer com os animais e os abandonar ou os colocar em "hotéis" duvidosos como, infelizmente, acontece muitas vezes durante as férias, nem pensar !

    Um beijinho amigo especial à Dadinha e outros para os autores do post.

    Verdinha



    * esqueci-me que gosto da baba de camelo por ser gulosa...

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 10:28 , Anonymous DAD disse...

    Queridos Amigos (Todos)!

    Muito obrigada pelo vosso carinho comigo e não fiquei nada perturbada com esta do cãozito, pois tem a fama de ser o melhor amigo do homem, coisa que eu não sou, concerteza - portanto é melhor do que eu!
    Gostei dessa do Paixão de eu ser uma espécie de Samantha (a que mexia o nariz e ficava tudo feito...) seria muito bom. mas infelizmente não tenho esse dom (gostava muito de ter - Ah! meu Deus, quantas mudanças operaria...) endireitaria aí montes de coisas que, segundo a minha perspectiva estão erradas. Mas é a minha perspectiva! Quem sabe se não estamos aqui mesmo para sofrer?
    Bem meus amigos! Muito obrigada pelos elogios que me deram, mas podem crer que não vale a pena elogios pois eu farei sempre, com gosto, aquilo que puder fazer para ajudar.
    Beijinho grande para todos!

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 13:48 , Blogger Laura disse...

    Falou a nossa verdinha, falou a nossa Dadinha...
    Verdinha ahhh levaste ca porta na tromba foi? ahhhh que riso me deu... os cães se soubermos educá-los ficam como nós, só lhes falta ir ao mw e lavar as mãos...eu adoro o shaka, ele a mim e assim; que bom...

    dadinha a samantha que endireitaria o mundo e que acabaria com as divisões entre os seres humanos e nenhum teria o direito de se julgar mais que uns e outros...seria isso,s eria a paz, o amor, a acridade, a educação para todos, oh, se seria, seria um mundo melhor...um mundo onde não haveria mais pobres nem ricos porque tudo chega para todos...
    Abraço apertadinho ás ninas e ninos de sempre. Laura

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 14:56 , Blogger Paixão Lima disse...

    Meu caro Osvaldo,
    Não se pode dizer que me tenhas surpreendido. Já esperava de ti algo de semelhante. Se este blog virou «canil», fala por ti Irmão Osvaldo, não por mim, que não passei procuração a ninguém. «Se é o fim da bicharada»?! Já não sei responder-te. Mas julgo ser um problema inexistente. Mata-se o bicho e acaba a peçonha. Mas isso leva a fazer-te uma pergunta: - Mas quem é o bicho?! Espero que me esclareças. «Onde já se viu, comparar cães a homens e mulheres». Ninguém comparou nada com nada. Mas se interpretas as minhas afirmações como uma comparação, então eu digo-te:- Olha, Osvaldo, foi aqui, no blog do Moa que se deu a tal comparação. Todos viram, pelos vistos até os que têm a vista curta. Como afirmas, Osvaldo, e eu bato palmas, com os teus inimigos podes bem só porque são poucos. Mas devo reconhecer a tua bravura. Quanto ao tal cão de Tabuaço , em quem te vingaste, nessa acção já não bato palmas nem reconheço a tua bravura, por se tratar dum pobre cãozito. Se tivesses de enfrentar um homem mais forte que tu, pensarias duas vezes. O que reforça a minha convicção, que o homem é mais perigoso que o cão. Estamos a discutir homens e cães, e tu Osvaldo, resolves incluir na confusão já instalada, os patos e as patas. Nada tenho contra os patos, muito menos contra as patas. Até não me importaria de comer uma boa pata cozinhada à moda da Suíça. Porque comer é bom, ser comido já não. Vais pedir ajuda ao Ernesto para segurar o cão do Paixão. A que porta foste bater. Ele é pior que eu. Ele morde mesmo. Eu, quando muito, limito-me a arreganhar as beiças e rosnar um pouco. Ficas indignado, Osvaldo, quando afirmam que os cães são o melhores amigos do homem. Não o contrário, claro, que os homens são os melhores amigos dos cães. Principalmente os homens como tu.
    Gostei muito do teu comentário, que agradeço. O Paixão é cão, mas não penses que sou como o tal cão de Tabuaço a quem maltrataste. Sou muito pior. Sou o cão-homem. Sou também conhecido por lobisomem. Personagem terrífica. Mas não tenhas medo Osvaldo, que eu a ti faço um desconto.
    Um grande abraço canino, amigo Osvaldo.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 15:27 , Blogger Paixão Lima disse...

    Amiga Verdinha,
    Venho agradecer, pela parte que me toca, as suas amáveis palavras, sobre os autores do post.
    Receba, portanto, um beijo sentido deste seu amigo.
    P.S. Um esquecimento que pretendo reparar. A minha querida Amiga, gosta de baba de camelo, porque é gulosa. Não tenho nada contra os camelos, nem contra a tal baba. Mas sempre vou dizendo: - Eu não gosto de baba de camelo, mas sou também guloso. Eu gosto mais de babas de camélia, porque a camélia é bonita.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 17:21 , Blogger Paixão Lima disse...

    UMA PEQUENA REFLEXÃO, NO CICLO DA DITA.
    Há mais de meio século, tinha eu vinte anos, o Senhor General Sem Medo, ordenou-me o seguinte:
    - Olha lá, rapaz! Nunca consintas que te tapem a boca!
    É o que tenho vindo a fazer. A cumprir, rigorosamente, na guerra da vida, as palavras do meu General.
    Ordens são ordens. São para cumprir.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 19:01 , Anonymous MARTA disse...

    Mais uma vez passo por aqui com muito prazer.
    Belo Blog!
    Um desejo de bom fim de semana,

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 19:28 , Blogger Laura disse...

    ão ão ão
    cantava a velha canção
    o homem não é cão
    e o cão, homem, não não não...

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 20:19 , Blogger Andre Moa disse...

    CARISSIMI,
    Só dois esclarecimentos, ou três ou quatro, para não ser mal interpretado e ninguém ficar melindrado com as minhas palavras.
    1.º - Não quis, não quero, não pretendi nem pretendo comparar ninguém a cão. Até porque estaria a contradizer-me. Pois se eu digo que gosto de todos os homens, mesmo daqueles que, se calhar, tinham merecido (em vida, que era a única forma de não terem feito tanto mal à humanidade) ser tratados como um cão ou mesmo abaixo de cão porque se portaram tão mal e tanto maltrataram a humanidade, como os tristes exemplares referidos pelo amigo irmão Paixão!
    2.º - A expressão "abaixo de cão" tem o sentido que costuma dar-se quando se diz: "tratado a baixo de cão". E nada mais. E, uma vez mais o digo, usei a expressão em abstracto e não a pensar neste ou naquele.
    d(EU)s m'a mim livre! Eu defendo e contesto ideias, por vezes com veemência e truculência, admito, pois que faz parte do meu estilo, mas nunca com o propósito de apoucar ou amesquinhar ou de atacar pessoalamente, na sua dignidade, na sua condição de ser humano seja quem for. Não tomes,pois, irmão Paixão, a minha contestação como um pontapé. Eu contestei não foi a história (real, não nego, e ternurenta, sem dúvida) que contaste, muito menos a ti, mas apenas a frase que anda nas bocas do mundo e que tu apenas trouxeste â colacção.E que a mim me incomoda sempre que a ouço ou leio, é verdade.
    3.º Consegui o meu intento que foi tão só o de levantar uma questão para reflexão: o tratamento, a meu ver exagerado,com que se tratam os cães e a forma como, pouco a pouco, os cães, pela mão de alguns homens e algumas mulheres, vão invadindo o terreno dos humanos, conspurcando a relva e os passeios por onde passam os humanos. A relva serviu para os meus filhos se rebolarem à vontade. Hoje, o meu neto não tem essa possibilidade, porque a relva, os jardins, qualquer recanto ajardinado ou relvado passou a ser o picadeiro e a retrete dos cães. Apetece-me dizer, parafraseando o Evangelho: ao homem o que é do homem; ao cão o que é do cão.
    4.º - Nunca ninguém me viu nem verá, espero, tratar mal um cão. E perdi um tempão na internet em busca do Fiel de Florença para o colocar no blogue, ali em bela pose. Mas que os temo, temo. E, confesso, não gosto de ver os humanos a ser colocados em segundo plano em relação ao cão. Ao cão ou a outro animal qualquer, que não o homem. Já para não falar na mulher, que essa, mereceria estar num altar. No meu altar está e estará sempre.
    5.º E agora que já dei, espero, as explicações que haveria a dar, vou-vos deixar até amanhã, que esta noite vou cantar o fado de Coimbra e dizer uns poemas à Delegação de Sintra da ADFA, a convite do meu irmão que é o presidente da dita delegação e onde já fui, a seu pedido, actuar várias vezes e, por isso, já ganhei o estatuto de "artista residente". eheheheheh
    Bm fim-de-semana. Amanhã estarei de volta ao vosso salutar e apetecido convívio.
    Abreijos.
    André Moa

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 20:33 , Blogger Paixão Lima disse...

    Está lá? Tá? Daí fala a Marta?! Olhe, menina Marta, o meu patrão, o Poeta senhor André Moa, agradece as suas palavrinhas elogiosas. Considerar este blog de «belo blog» é muito importante para nós. É a primeira vez. Além do mais, um elogio vindo de si, uma Senhora com uma casa tão bonita, valoriza o elogio. Obrigado. Beijo-lhe as mãos reconhecido. É sempre bem-vinda a esta sua casa. Apareça mais vezes.

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 00:57 , Blogger Laura disse...

    E fim de citação...
    Aí está o que se diz sempre...costumamos ler as mesmas palavras que estão escritas, mas damos-lhe o sentido que queremos, logo, alto lá está tudo esclarecido pois o Moa não te chamou nada disso ó Paixão, bamo lá a bêre... é preciso saber ler nas entrelinhas e é preciso saber levar as coisas para a brincadeira, nisso sou umas mãos largas...nem me poupo, procurar ver o lado certo e tentar ter um espirito receptivo a tudo sabendo fazer boa cara mesmo ás opiniões contrárias ás nossas...Eis porque me dou tão bem com o Moa e contigo! quando falamos eu nem sempre concordo convosco e adoro fazer a minha parte no sentido de vos fazer ver que sei o que digo e acredito no que digo e ninguém muda a minha forma de ser e pensar, logo...nem sou do contra apenas sou como sou..e vós? idem, idem...

    Ah, Moa apesar de teres razão com a merdice que os cães fazem na relva, anets onde é que eles faziam? no campo, não viviam tanto na cidade...na África do Sul há prédios onde não se pdoe ter cão... aqui andam na rua nos apsseios, eu levo o meu lá fora e apanho com um saco, nunca deixo no chão mas a maioria amrimba-se para isso...
    Todos amigos, todos juntos a lutar por todos...
    e, beijinhos a todos e Moa, adorava ouvir-te cantar mas, tamos longeeeeee..laura

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 02:15 , Blogger Maria Soledade disse...

    Olá amigo Môa: Há muito que não o visito pela razão que tão bem conhece.Ando a modos que a passo de caracol a visitar os amigos.

    Hoje,que resolvi passar,deparo-me com um atirar de pedras simplesmente assustador!!
    Permita-me que dê simplesmente a minha opinião.Eu pessoalmente, não gosto de cães mas respeito-os, da mesma forma que respeito qualquer outro animal.Mas,conforme há homens MAUS também há cães MAUS,deixo-nos cá de tretas e não vamos agora dizer que todos os cães são o melhor amigo do homem!!Todos conhecemos histórias bem reais de cães, que apesar de bem tratados, atacam os próprios donos muitas vezes até à morte.

    Quanto ao tratamento exagerado com os animais(seja ele qual for),não concordo com os tais...exageros!!

    O homem ocupa o seu lugar,naturalmente como humano.O animal deve ocupar o seu, presumo que um tanto diferente...No entanto,como entendo o respeito muito bonito, não condeno, nem julgo, quem trata um animal como pessoa...

    Eu continuarei a tratar um animal sempre com respeito,mas confesso que em relação aos cães prefiro-os de boquinha fechada,se é que me faço entender...

    Beijos Amigo Môa

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 08:27 , Blogger Laura disse...

    Menina Soledadinha, quando veio cá a casa o shakita meteu-lhe medo logo á entrada... e ao JP ehhh a esse até eu meti medo quando me viu e desatou a fugir de mim e nem um beijo se salvou! ehhhhhhh, mas tu exageravas, ai que cão tão grande, laura, tu referias-te a ele como o shakita e eu imaginava um bicho pequeno, logo...mas viste que era a mansidão em pessoa e só queria brincar e miminhos...e na rua atirou-se a um homem que passava por mim no passeio matinal, ou seja, foi tão rápido que, mas no homem o cagaço foi tanto, tropeçou na borda do passeio e, ala ó pernas para que te quero, nem quis saber de desculpas nem de razões!...ah, o shaka parece ler pensamentos e assim, ele devia estar a pensar em algo menos bom pois olhava-me fixamente...
    Acabou o ciclo cão, homem, amigo inimigo...se a voz do Povo é a voz de Deus, contino a dizer que; o cão é o melhor amigo do Homem...vejamos:

    Nunca lhe pede dinheiro emprestado
    toma conta dele sem pedir salário
    defende as crias do homem com unhas e dentes
    não dorme um sono relaxado de dia nem de noite
    a sua preocupação é sentir tudo em harmonia e ele sabe que o diabo espreita
    come os seus restos e muitas vezes leva pancada injustamente e nãos e revolta!
    Assim, cada coisa a seu dono,cada coisa coms eu uso, cada roca com seu fuso.
    Um belissimo sábado para todos, Moa, depois conta como foram as cantorias...
    Aquele abraço apertadinho da laura

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 08:31 , Blogger Laura disse...

    E até detesto ver os cães presos e se lembrarem, pelo menos os livros falam disso, antigamente não havia brasas nos quartos nem aquecimento central e os donos punham os animais a dormir ao pé da cama as vacas ovelhas se fosse, e os cães na cama para aquecer os donos, os pés que o frio era de matar..e o shaka vai para a minha cama de inverno,aquece-a quando me vou deitar é só dizer-lhe; chega-te pra lá... de verão nem que lhe pague...de verão vai para o meu lado da cama, no chão, e deita-se na tijoleira da varanda...e como o cortinado muitas vezes quando se levanta, fica-lhe preso na cabeça e parece uma freira do convento de Sant'Ana...

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 10:44 , Blogger Osvaldo disse...

    Caro irmão Moa, Caro amigo Paixão;

    Como vejo que houve más interpretações do meu texto e que na verdade a falta de uma simples vírgula levou a induzir em erro a interpretação do mesmo, peço publicamente desculpas a quem se sentiu ofendido...
    Nunca tive a intenção de ofender quem quer que fosse e a educação recebida e o respeito que tenho pelas pessoas, nunca me permitiria a que isso acontecesse.
    Fica prometido que o facto não mais se repetirá, porque não mais participarei em temas onde as minhas palavras possam ser mal interpretadas...
    Com todo o respeito e amizade, uma vez mais reitero o meu pedido de desculpas a quem se sentiu ofendido na certeza que, concientemente não tive a intenção de assim proceder.

    Um abraço a todos.
    Osvaldo

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 11:44 , Blogger Paixão Lima disse...

    Caro Osvaldo,
    Não tens que pedir desculpa de nada. Este blog não é um tribunal, nem tu um arguido a ser julgado por um crime inexistente. Este ciclo pretende ser uma tribuna de debates de ideias, provocador suficiente para que a polémica surja espontâneamente. Para gozo dos próprios promotores do ciclo. Peço-te que continues a contribuir para o êxito deste ciclo. As tuas opiniões, por vezes contro-vérsias, são de uma grande importância. Nunca guardo reserva de ninguém, muito menos de ti, de quem já sou amigo pelo constante degladiar de ideias que temos vindo a protagonizar. Somos da mesma terra, ao nascer respiramos do ar das montanhas e dos pinhais que circundam de beleza o nosso berço natal. Continua a valorizar o blog, pelo Moa, por ti e até por mim próprio. As tuas opiniões têm o sal e pimenta, que são os temperos necessários para que o ciclo continue vivo e com qualidade. Como já te apercebeste, eu consigo ser pior que tu. Sou demasiado polémico, mas isso é bom para que isto seja interessante. Não desistas Osvaldo. Lembra-te que és de Tabuaço, e os tabuacenses são, por natureza, agressivos e combativos, o que é muito bom. E nunca desistem. Como já deves ter notado, isto é tudo a brincar. Para divertir com tudo e com nada e até com nós próprios. Isto não tem a mínima importância. porque só tem importância aquilo que nós próprios consideramos importante. Eu não considero, isto importante. Nunca deixes de aparecer a manifestar a tua opinião. É importante para todos.
    Um grande abraço, Amigo Osvaldo. Lembra-te que este teu amigo não tem reserva nem memória.

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 12:26 , Blogger Paixão Lima disse...

    Cara Maria Soledade,
    Se a Maria em referência, corresponde efectivamente ao seu próprio nome, devo dizer-lhe que tem um bonito nome. «Atirar de pedras assustador». Ninguém atira pedras a ninguém. Este ciclo foi criado para provocar polémica. Não é nada pessoal. É tudo numa boa (como é hábito dizer-se). As pedras que lançamos, não passam de ideias. Arremessadas, é certo, com alguma violência, mas só para criar impacto. Há homens maus e cães maus. Pois há. Mas temos de comparar as maldades de uns e de outros, com a quantidade e a qualidade. Factores obrigatórios em todos os processos comparativos. Só a título de exemplo. Vamos comparar Adolfo Hitler com um Pitbull. O primeiro provocou uma guerra brutal que vitimou muitas dezenas de milhões de seres humanos, seres da própria espécie do Senhor Adolfo. Entre os Homens maus e os cães maus, os homens são muito mais maus, isto é, são péssimos. O homem é o animal mais predador do unverso porque é o mais inteligente. Como compará-lo com um Pitbull ou com milhares de pitbulls. Só se pode comparar aquilo que pode ser comparado.
    Tive muito gosto em tê-la nesta sua casa . Apareça mais vezes e lance também as suas ideias, se necessário, com violência.
    Obrigado.

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 14:09 , Blogger Paixão Lima disse...

    Amiga Verdinha,
    Ontem desloquei-me a Santo Tirso, visitar um casal amigo. Fomos lanchar a uma pastelaria no centro da cidade especializada em «jesuítas». Lembrei-me então de perguntar ao funcionário da pastelaria se havia algum bolo denominado de baba de camelo. A resposta foi pronta: - Há e é muito apreciado. Nós próprios fabricamos. Fiquei admirado. O que no fundo não vem alterar muito a situação. O destaque «especial» que deu à baba de camelo, não foi de todo inocente, o que não tem importância nenhuma. Até revelou espírito da sua parte. Temos, por vezes, andado às turras um com o outro, o que revela, que estamos a começar a ser amigos. O que muito me apraz. Uma vez que é da terra das bolachas que eu tanto aprecio. Como somos ambos gulosos e gostamos de coisas boas, não tenho dúvidas, que mais cedo ou mais tarde, vamos ser grandes amigos.
    Um grande beijo, Amiga Verdinha.

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 14:37 , Blogger Paixão Lima disse...

    Querida Laurinha,
    A guerra entre homens e cães acabou, se é que alguma vez existiu. A paz foi estabelecida. Venho agradecer, públicamente, a tua intervenção meritória na guerra. Lutaste com galhardia na defesa da pátria. Foste uma heroica combatente e uma grande guerrilheira.
    Como prémio, foste agraciada com a comenda e a cruz de ouro de 1ª. classe, da Ordem do Cão Fiel. Muitos parabéns.
    Um grade beijo e um abraço apertadinhos, Senhora Comendadora Laurinha

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 17:14 , Anonymous DAD disse...

    Afinal o cãozito foi-me dedicado a mim e os outros é que se pegaram???
    Uáh! que já somos todos cresciditos!

    E, agora que já acalmaram, vão lá ver a mensagem que postei hoje, da Associação 25 de Abril. Vale a pena ler!
    E pensem que amanhã é um GRANDE DIA apesar de todas as coisas desagradáveis que vamos vendo por aí...
    Algum dia tudo isto estará remediado, digo eu...de que...
    A esperança é a única que nunca morre...
    Bom fim de semana para todos pois agora vou desandar para Alenquer onde vou cantar!

    Beijinhos para todos!

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 17:22 , Anonymous DAD disse...

    Este blog anda um bocado desarranjado... Postei um comentário e não ficou cá nada. Já agora peço aos senhores comentadores que tão escrevam um ehhhhhheeeeeeeeeeeeeehh tão grande como o que aí está pois poderão a descontrolar o corpo do Blog.

    E agora que o cãozito já foi escalpelizado em todos os sentidos....coitadito... convido-os a lerem a mensagem da Associação 25 de Abril que recebi hoje e que está postada no meu Blog,
    http://momentosdeluar.blogspot.com/
    Beijinhos a todos e uma festinha ao cãozito do Paixão, neste fim de semana que começou.
    Agora vou arranjar-me e vou com o coro cantar a Alenquer.

    Abração a todos!

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 19:53 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 19:59 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Paz restabelecida ? Alguma vez houve guerra ?
    Parecia-me ter entendido o que queria dizer o Moa à primeira mas será que eu era a única ? ;)
    Ou será que não tinha entendido patavina... ? ;)) é o mais provável...

    Caro Moa, gostei desta d(EU)s m'a mim livre! !!!
    Só vi o anuncio do teu espectáculo de poesia hoje. Que pena !
    Compreendo e apoio a tua preferência pelos homens, quero dizer pelo ser humano - :)) - Não tenho receio dos cães normalmente e já dei a minha opinião sobre eles.

    Caro Paixão,
    Com que então a lembrares-te de mim em Santo Tirso - vai lá saber porque neste terra ?
    Lamento dizer-te que em Portugal a baba de camelo é uma mousse e não um bolo mas agradeço-te na mesma por teres perguntado.
    Temos, por vezes, andado às turras um com o outro, escreves, posso dizer que não senti nada, tenho a testa dura. E continuas : o que revela, que estamos a começar a ser amigos. E eu a pensar que já éramos :(
    Com que então aprecias as bolachas chamadas belgas aqui e gaufres na Bélgica. Um dia faço algumas para ti. Pergunta ao teu patrão se ele gostou das que levei para Tabuaço.

    Cara Dad,
    Espero que o vosso concerto tenha decorrido muito bem. Não tenho dúvida disto. O nosso coro vai cantar amanhã na Universidade de Coimbra.
    Ando sempre com um CD que te pertence na minha mala. Espero te encontrar um dia para o entregar !

    Beijinhos a todos

    Verdinha

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 20:30 , Blogger Laura disse...

    Ahhh (poucos hhh senão estraga o blogue, vá lá Dad... é só uma amostra de riso..

    Paixão e onde vou levantar a dita?

    Como prémio, foste agraciada com a comenda e a cruz de ouro de 1ª. classe, da Ordem do Cão Fiel. Muitos parabéns.

    Quero a cruz em ouro o parabéns não fazem falta ahhhhh...ou podes guardar na caixinha e depois ando com a cruz ao peito... bora pra cá, ouro de 24 kilates, pode levar uns diamntes +a mistura, nem me importo e já agora que traga a corrente em ouro grosso para não rebentar quando a usar e a quiserem levar... serve?

    Dad não foi pegar, foi a querer afirmar as suas convições, ó valha-me! é por isso que sóe screvo canções de amor, prosas de amor e mais nada!

    Moa, quando começamos a versejar aqui entre ciumes e namoricos faziamos cada versalhada e todos amigos...passaste para a cultura e anda tudo ao desbarato...

    Amigos são todos mas com pontos de vista diferentes, é apenas isso..vá lá que os canitos não mordem senão!...

    Beijinho e aquele abraço apertadinho da laura

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 21:04 , Blogger Bichodeconta disse...

    Parabéns á DAD, merecida homenagem, e como está tudo dito e redito, e quem não tem cão(que é o meu caso)caça com gato..Deixo a todos o desejo de feliz semana, com paz, amor ao próximo seja ele /a cão ou humano/a.Abreijos, Ell

     
  • Às 24 de abril de 2010 às 21:16 , Blogger Andre Moa disse...

    MISSÃO CUMPRIDA.Cão é cão. Viva o homem. Adoro a mulher.
    Agora que vou daqui para de seguida postar novo texto no Ciclo Paixão, informo, com satisfação, que este post bateu o record de entradas. O Ciclo Reflexão tem-se vindo a revelar o de maior audiência e o que mais comentários provoca. É natural, pois que a intenção é mesmo essa: provocar troca e confronto de ideias, sem nunca por nunca beliscar ou amesquinhar as pessoas o que, para além de tudo o mais, é feio. Apoucar só aos cães, que não passam disso. Uma derradeira "dentada": Nem todos os homens são Hitlers ou Torquemadas, pelo que será injusto para a humanidade fazer generalizações e depois colocar genericamente o Homem abaixo de cão. ão ão ão.Não, não, não.
    André Moa

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...