SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

terça-feira, 20 de abril de 2010

UMA VIDA EM VERSOS

os meus três filhos em férias - Luís Manuel (falecido), Pedro Miguel e Susana, a mãe do Luís Tiago que hoje tem a idade que a mãe teria aquando desta fotografia.

1 -BOLETIM DE SAÚDE

Hoje tive consulta com o médico de oncologia. Olhou para o relatório da TAC, viu as medidas dos nódulos que aumentaram de volume e sentenciou: «dou-lhe mais um mês». Mais um mês não só de vida, presumi eu, mas de descanso, um mês sem me encharcar de novo em quimioterapia, um mês em que, enquanto a químio vai e vem vem folgarão as costas e todo o corpinho, mais um mês para mostrar o que valho, o que vale a amizade e a onda de solidariedade de que tenho vindo a beneficiar, o que vale o naturista, o que valem os tratamento e os suplementos que experimento há dez meses, o que vale a alimentação rigorosa a que me estou a submeter. Tudo com um fito: vencer o cancro, recuperar a saúde. Disse ao médico que se a TAC evidenciasse que os nódulos tinham desaparecido eu acreditava, ao que ele respondeu: «pois sim, mas eu não acreditava». Falou em mim o desejo e nele a ciência. Calei-me. Calei-me, mas reforçando o propósito de tudo fazer para que neste mesinho o “milagre” aconteça.

2 - AOS SETENTA só SESSENTA DE POESIA
ANTOLOGIA DE UM DESCONHECIDO
POEMACÃO
(CONTINUAÇÃO)

INGENUIDADE CASTIGADA
e o velho cansado dizia:
quase cinquenta anos
sem romper o dia

e mais cansado ainda
perguntava
e repetia:
gostava de saber ao certo
se um velho como eu
não tem direito
a um canto ao sol
a olhar o céu
a viver
alegre e satisfeito
em campo aberto

e já no fim
triste

abandonado
ante a memória do filho amortalhado
cochichava (que as paredes têm ouvidos):
que escuridão
que frio
que ceifar de vidas
sem sentido!

CEGO É O QUE NÃO QUER VER
furaram-me um olho
e não usei tapa
tiraram-me o outro
não deixei de ver
selaram-me a boca
partiram-me os dentes
expresso-me à mesma
e sempre a morder

figas
benfeito
não chegam ao pensamento
desde que a gente não queira
e a gente nunca quer
parem lá com a brincadeira

a gente quer é mostrá-lo
erguer bem o pensamento

o resto é secundário
calvário imposto incluído
B A C A

L H A U


mesa posta à portuguesa
em cada prato uma posta
simples letra morta
do vocábulo apetecido

pouco b-a-c-a-l-h-a-u no mar
tormenta na nau
tempestade em terra
invisível nas lojas
como se fora
agulha em palheiro
tão raro
tão caro
só ouro o atrai

nada no prato

sape gato

oito – dentaduras – oito
aptas a roer espinhas

fome é rabo de peixe a saltar

NO REINO DA ATLÂNTIDA
Aí, tê tê!
Pára aí, têtê!
Pára, I.T.T.
A I.T.T. não pára
Não pára a I.T.T.
Nunca pára a I.T.T.

A I.T.T. quis o Chile
Teve o Chile na mão
Nunca no coração
Teve o Chile na pasta
Teve a “pasta” do Chile
Até que o povo disse:
Basta! [1]
A I.T.T. quis o Chile
A I.T.T. quer muito mais
O milhão é inimigo do mil
Por isso tira
Tira e rouba
Rouba o milho aos pardais

A I.T.T. quer os Açores…
Ai deus i u é
Ai meus amores!

O povo ameaçou e
A I.T.T. - coisa rara -
A I.T.T. recuou
A I.T.T. nunca pára
Foi o povo que a parou
Com a razão
Com a voz
Com a voz da razão
Com os punhos
Com os punhos da verdade

Mas o que isso custou…!
Quanto custou ao sereno
Ao pacífico povo chileno!
Quanto sangue derramado!
Quanto sonho amordaçado!

«Valeu a pena?
Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena»

Pessoa o disse
E é verdade
Verdade como punhos

Povo morto, povo posto.
O Chile morreu
O Chile ressuscitou
O povo venceu
O povo acaba sempre por vencer
«el pueblo unido jamás será vencido»

2
Torre alta Babel
Confusão total
Línguas a granel

Aranha de teias largas
Largas e velhas
Açambarcando o mel
Liquidando as abelhas


CONTRA-LUZ
Fui ao Louvre
Louvre
Fiquei-me
Em Versailles
Versalhei
Vomitei
Nos bidonvilles
Cone-sombra
Da cidade-luz
Extensão da minha terra

[1] ITT - International Telephone and Telegraph Corporation.
1973 - A triste passagem da ITT no Chile é suficientemente conhecida quanto ao financiamento da greve dos caminhoneiros, que foi o ponto de partida para o golpe militar de 1973. O próprio New York Times colheu as denúncias dos repórteres e congressistas, assim como o ...A triste passagem da ITT pelo Chile é suficientemente conhecida quanto ao financiamento da greve dos camionistas, que foi o ponto de partida para o golpe militar de 1973. O próprio New York Times colheu as denúncias dos repórteres e congressistas, assim como o reconhecimento explícito do então presidente americano Gerald Ford sobre a intervenção de seu país no Chile, como forma de proteger "os grandes interesses americanos na região". Mostrar mais
Pela mesma altura, a ITT projectou instalar-se nos Açores com uma produção porcina a grande escala, o que iria transformar aquelas ilhas dos amores numa grande pocilga. E lá se iria a grande riqueza dos Açores – a doçura e a beleza das paisagens; o remanso e a tranquilidade, a fragrância, a pureza dos mares e os bons ares.

19 Comentários:

  • Às 20 de abril de 2010 às 22:51 , Anonymous DAD disse...

    Que cantam os poetas,
    poetas portugueses de agora?
    Cantam as esperanças,
    os sonhos, as desventuras
    e sempre a esperança!

    Força André Moa
    que o Zé Guilherme acompanha a tua força!
    que os resultados hão-de começar a ser melhores!

    Beijinhos ao poeta e ao meu grande amigo André Moa pela sua coragem - s e m p r e!!!

     
  • Às 20 de abril de 2010 às 23:28 , Blogger Paixão Lima disse...

    Caro maninho André Moa,
    Tudo pode acontecer, àquele que acredita que pode acontecer. Tu acreditas André Moa, logo vai acontecer o milagre da vontade. Os teus amigos acreditam contigo. Juntos e unidos, num elo solidário, imquebrantàvel, formaremos um exército invencível. Não há doença que resista. Quanto ao Luís Manuel, ele não morreu, porque só morre aquele que é esquecido.
    Um grande abraço, Irmão Moa.

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 07:50 , Blogger Laura disse...

    Pra começar assustei-me
    com aquele mês que te restava
    e fiquei ali a ler
    a ver se não me enganava!(e enganei)

    A coisa está preta por aqui
    e a gente a tentar reverdecer
    partir as pernas todas ao bicho
    que ainda teima em te aborrecer.

    Sabes que a nossa ajuda
    é toda feita de bons pensamentos
    e enquanto o diabo não escuta
    havemos de te ter sem tormentos.

    Acredita que todos te sonhamos
    com mais que as sete vidas
    que tem um gato
    e havemos de achar para ti...

    A cura para tão grande bicho
    e chato...

    Agora limita-te a continuar
    esperando aquele milagre
    que tu não acreditas neles
    e por vezes, acontecem.

    Cuida de ti, faz tudo
    como manda o figurino
    sempre com a cabeça com tino
    e o resto será destino!

    Beijinho da laura

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 07:56 , Blogger Laura disse...

    Os teus meninos como sempre, lindos. Faço ideia a trabalheira com três piquenos, deviam ser todos frescos. As vidas que a vida ceifa ou leva, não são vidas acabadas, não me importo que não acredites na continuação da vida, mas, um dia que as nossas conversas acabem aqui na janelinha do chat, sei que continuarão noutra janelinha melhor do outro lado, continuarão sim, porque eu creio, creio nEle, e assim, é o nosso assunto onde tu e eu barafustamos e de nada nos vale, tanto que até já disse; deixa a discussão para o outro lado, ali vê-se tudo com mais clareza...aqui é tudo ou quase tudo a sofrer de miopia...e lá vemos tudo sem lentes Armani ou Dolce & Gabana...
    Beijinhos da miuda que te ama tanto, tanto que vai precisar de uma maquineta para medir o amor que sente por ti e te conseguir explicar as medidas, mas, a minha fita métrica não chega longe assim; sente o meu amor em ti a dar-te aquelas energias que peço ao Pai, para que a cura aconteça!...
    laura

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 12:21 , Blogger Paixão Lima disse...

    «Cego é aquele que não quer ver». Pois é! Mas é também cego aquele que tendo olhos, não tem capacidade para ver um palmo à frente do nariz. «El pueblo unido jamás sera vencido». É um slogan como os de Maio/68. Reflecte um desejo, não uma realidade. Com a hipocrisia do costume, o grande império do capital, defende a democracia, apenas se ela defender os seus próprios interesses, que dizem ser os do seu povo (seu, deles). O que fizeram ao Chile em 73, resulta da visão monocular de ver só aquilo que lhes interessa. Com o olho direito. Esquecendo-se que há outros olhos. Felizmente que o triunfo dos porcos não se estendeu ao Reino da Atlântida. Uma poesia esclarecedora, sentida e muito corajosa para a época. Poeta vanguardista e combatente pela liberdade, então amordaçada.
    Muito bem, Maninho Moa. O menino está de parabéns e merece um gelado.
    Grande abraço do teu irmão.

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 14:25 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Olá poeta, olá amigo Moa,

    Confesso que assustei-me quando li 1 mês mas foi só durante 1 segundo porque lembrei-me da última vez em que te vi e te vi em forma; pensei logo não é possivel ! além de que nenhum dos teus amigos vão aceitar este prazo !
    Vamos continuar todos a dar as mãos para transmitir-te toda a nossa energia provinda da nossa amizade.

    «Valeu a pena?
    Tudo vale a pena
    Se a alma não é pequena»

    escreveu o Pessoa.

    E a tua alma não é pequena nem é grande, é enorme !
    Sabes que uma alma é existência além da matéria, é energia divina...
    Por mais que o renegas, Deus está ao pé de ti, bastava entreabrir-lhe a porta... Lá está a Verdinha a se meter de novo contigo, oh d(eu)s !
    ;)
    Não devo dizer as palavras certas porque também não consegui convencer o Leo...;))

    Além de grande artista e excelente amigo dos amigos, és uma pessoa com uma força de vontade
    extraordinária. Podias fazer meditação (não, não tem nada a ver com Deus...) e visualizar a tua cura, o desaparecimento dos nódulos.
    Alem do teu tratamento naturista, os suplementos, as papas do pequeno almoço, seria a cereja no bolo para festejar muitos anos de vida !

    Muitos beijinhos da tua amiga

    Verdinha

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 15:31 , Blogger Bichodeconta disse...

    A força deste homem tem a dimensão do mar!Impotente, fico a reler-te e desejar que os teus e nossos desejos se cumpram.. Lindos os teus filhos, a Susana estava linda demais. Viverão eternamente no teu coração, logo, estão vivos.. Parabéns a ti e á D. Maria Teresa , pelos rebentos tão bonitos, parabéns á mãe Susana pelo filho lindo que tem, pelo neto maravilhoso que vos deu..Abreijos, Ell

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 16:20 , Blogger Kim disse...

    André
    Já li mais que uma vez este post mas já não sei o que diz porque apenas me fixei no milagre. Volto sempre ao início e brilha-me nos olhos a esperança que sempre tive.
    Mais que ninguém, e só pela tua teimosia e fé, mereces ganhar esta guerra. Agora que tens um "porrada" de amigos externos com quem tens partilhado a poesia dos teus anos, era mesmo uma derrota que um qualquer crustáceo desse cabo da vontade férrea dum homem.
    Fico tão feliz que vou reler as primeiras linhas.
    Um grande abraço amigo

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 17:15 , Blogger Andre Moa disse...

    Ena tantos encómios! Ena, tantos amigos e qual deles o mais generoso! Como me dais vida e saúde, amigos! Podeis continuar, se vos aprouver. d(EU)s não me cansarei de vos agradecer e de tentar recompensar-vos, sempre que entrardes no meu paraíso. Aqui. Neste nossos cantinho que vós sempre mantendes quentinho e apelativo.
    Bem-hajam.
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 19:33 , Blogger Osvaldo disse...

    Caro irmão...

    Mais um mês?!... então antes de começares, ainda vamos dar um abraço aos amigos como prometido...
    Posso contar contigo?.
    Depois digo como quando e onde.
    Fala com o mano.
    Um abraço, irmão.
    da Ana e Osvaldo

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 19:59 , Anonymous Anónimo disse...

    Amigo André!

    Assim como o oceano, só é belo com o luar
    Assim como a canção, só tem razão se se cantar
    Assim como uma nuvem, só acontece se chover
    Assim como o Poeta, só é grande se sofrer
    Assim como viver sem ter amor e amigos, não é viver...
    (Vinicius de morais)

    És grande na amizade, és grande na poesia, és grande na força, mas era óptimo que esse malvado crustáceo fosse para "o raio que o parta", para que o teu sofrimento fosse menor.
    Os amigos estão sempre do teu lado para a luta.

    Enviei-te um email com uma receita de espargos, concerteza já não será novidade, mas mal não faz, porque não tentar?

    Um grande Abrejo Amigo
    A dupla L&L.

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 20:29 , Anonymous Anónimo disse...

    Caro irmão.

    Passaram alguns anos, lembras-te, irmão, que escrevemos numa folha das nossas almas que iríamos viver até aos 150 anos? "Pelo sonho é que vamos" e a morte foge dele a sete pés. Não há crustáceos nem nódulos que lhe resistam. Já Gedeão, referindo-se a D. Quixote, reconhecia o primado do seu sonho,secundarizando a realidade, quando escreveu: "Vês gigantes? - São gigantes. Vês moínhos? - São moinhos.

    E eu escrevo, irmão: o peso inglório da Ciência fica esmagado pelo peso pluma do sonho e da poesia. És tu e só tu quem comanda a tua vida. A Natureza já se rendeu à tua coragem!

    Um grande abraço.

    Ernesto Leandro

     
  • Às 21 de abril de 2010 às 22:50 , Blogger Espaço do João disse...

    Para o meu caro André
    Não me obriguem ir à pesca
    Não me obriguem ,não desejo
    Não me obriguem numa festa
    Não me obriguem,não desejo
    Não me obriguem alimentar carangueijo

    Carangueijo bicho reles
    Só sabes andar de lado
    Vai para bem longe das peles
    Vai nadar para outro lado
    Não deixes o André ralado

    O André é deste mundo
    O André quer é viver
    E isso vai acontecer
    Não è por ti bicho imundo
    O André vai-te vencer

    Porque és assim tão mau
    Nem o diabo te quer
    Aborreces qualquer ser
    Vai para as profundezas de Mindanau
    Deixa em paz o André viver

    Se um dia eu te apanho
    Baterte-ei até mais poder
    Hei-de esmagar-te a todo o tamanho
    E rirme-ei ver-te morrer
    Ninguém te há-de comer


    Caro André, sei que és um homem com a força de um Hércules, jamais te deixarás vencer por esses seres malvados, recebe um grande abraço com quanta força puderes suportar.

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 00:49 , Blogger Laura disse...

    Tantos amigos queridos
    a lutar com o raio do bicho
    já estou a ver o desgraçado
    pendurado plo toutiço.

    Apenas te digo; força
    e deixa o resto andar
    o bicho pode ser forte
    estamos cá nós para o matar.

    de uma forma ou de outra
    acabará por morrer
    basta veres que a gente
    não o larga até o vencer.

    Tens a nossa força em ti
    e o amor a comandar
    essa é a força maior
    que todos te podemos dar.

    Trata de ti com empenho
    e a vida que faça o resto
    tão certo todos vencermos
    esse bicho desonesto!

    Ah, continuo a amar-te a dizer-te á janela que és o meu rapaz preferido da blogosfera, ah, vem aí ciume aos molhos, mas, é a verdade, adoro a todos mas a ti, ai Moa , Moa que me enfeitiçaste, Moa rapaz querido...desde que começamos aqui a falar, apresentados pelo Osvaldo, foi sempre a andar, foi lindo o nosso encontro e o nosso falar por ali fora e continua até aos dias de hoje...Com muito respeitinho pela querida terezinha..é um amor de amigo um amor de amizade, ah, calma lá a todos...
    Aquele abraço apertadinho da miuda das resteas...

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 14:59 , Blogger Andre Moa disse...

    Caro irmão Osvaldo,
    É só dizeres com alguma antecedência o quando e o onde do nosso encontro. Vai ser lindo e comovente.
    Abraços para ti e para o Leo e Beijos para as tuas quatro mulheres - Ana, filha e as duas netas.

    Cara Luisa,
    Recebi e agradeço o e-mail sobre os espargos. A Maria Teresa decidiu logo ir arranjar os ditos. Já fomos esta manhã comprar dois molhos deles. Com espargo no prato o caranguejo vai ter mesmso de se pôr a bom recato.
    Lembraste-me um lindo poema e puseste-me a trautear uma bela canção. Que bom!

    Caro irmão Ernesto,
    Não só não me esqueço como tenho o livro da vida sempre aberto nessa página: "150 anos no mínimo".
    Eu, D. Quixote a lutar com caranguejolas, direi: Vês caranguejolas? Ao ataque! Com a vantagem de que não estou só como o Quixote de la Mancha, mas à frente de uma ala de namorados emepenhada e segura.

    Amigo João,
    Ainda bem que não sou Hércules, que sou um pouco mais que um mito, mas quanto a determinação de vencer todo e qualquer mal que me aflija a mim ou à humanidade, lá essa vou tendo. Lutar até morrer contra o que deve ser é um dos meus lemas de vida, pelo qual penso que vale a pena viver muitos e bons anos como é meu desejo.

    Ai Laurinha, Laurinha!
    Porque será que as mulheres, com muitas e honrosas excepções, têm a tendência de se prender a marotos que nada lhe podem oferecer senão instabilidade e desgostos?
    Mas gosto, olá se gosto!, de me tratares por Moa rapaz. Aí tens a escrita a fugir-te para a verdade. Quem ao setenta se porta como um rapaz é porque tarde ou nunca adquirirá juízo. Eheheheheh.
    Abreijos para todos.
    André Moa

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 16:36 , Blogger Laura disse...

    Moa, rapaz
    tú ainda és um jovem
    tú ainda és capaz!

    De prender uma mulher
    com encanto e sedução
    basta abrires o coração!

    Mas a questão nem é essa
    é que tu és boa peça
    e nada há que te impeça.

    De seres o bom rapaz
    que sussurra ás garinas
    quando mais lhe apraz.

    Adoro a ti, adoro o rapaz que és, pois sabes dizer as palavras certas nas horas certas, ó rapaz, mas tu devias ser muito malandro em jovem? eras, neras? Ora diz lá!...

    Beijinho da miuda da janela...

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 16:42 , Blogger Laura disse...

    Espero-te na nossa janela
    sob a arcada coberta de rosas
    tu sobes pla trança
    eu equilibro a balança!...

    Mas o pior é se não aguentar
    quando chegarmos ao meio
    vai ser cá um enleio
    e os dois ao chão vamos parar.

    esperando que não caia
    o vaso de mangerico
    nos acerte em cheio
    e acaba-se o nosso paleio!...

    Até logo Moa, querido e amado Moa, tu sabes que todos os ninos e ninas te amam, até o Kim o diz, e isso faz-me sentir muito feliz!...
    Beijinho da laura

     
  • Às 22 de abril de 2010 às 16:44 , Blogger Laura disse...

    Calma lá Caro Osvaldo!... onde e quando por email, eu de fora? Nem pensááaááááááaá´r r r
    ahh era o que faltava, Dios mi libre! abraço da vossa nina.

     
  • Às 23 de abril de 2010 às 19:06 , Anonymous BLUE LADY disse...

    Passand por aqui com curiosidade e apreciando tudo o que por aqui li.

    Bom fim de semana!

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...