SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

sábado, 22 de maio de 2010

CICLO PAIXÃO




A MENINA CONTRAPESO
O antivírus Comodo que havia instalado no meu computador a conselho de um sábio pouco sabichão estava a revelar-se um verdadeiro fiasco. Não fazendo parte da solução, como seria suposto, estava a constituir um problema. Com frequência, a sua arrogante e impertinente aparição bloqueava completamente o computador. Encontrando-me a meio caminho, obrigava-me, pela sua incompetência, a voltar ao princípio. Era o liga, desliga e volta a ligar o computador. Perdi a paciência que nunca foi muita, pois sempre entendi que a paciência era mais adequada aos pacientes. Assim, resolvi matar o mal pela raiz. Num gesto desabrido, desliguei os cordões umbilicais que ligavam o computador à energia mãe, o que não foi nada fácil dada a confusão de fios. Abraçado à caixa da sabedoria, lá vou eu, a butes, ao médico dos computadores. Não foi nada fácil a empreitada. Fiquei a conhecer, na prática, que a sabedoria tem peso, e pesa muito.
Nas curvas e contracurvas do centro comercial, por peso a mais ou força a menos, era obrigado a parar, de trinta em trinta metros (mais palmo, menos palmo), para distribuir o peso da caixa de lata, do braço direito para o esquerdo, e vice-versa. A meio do trajecto, sai-me ao caminho, uma jovem alta e muito magra, género Olívia Palito, a oferecer ajuda que, delicadamente recusei. Mas a jovem insiste. Com o seu olhar condoído, de quem olha para um infeliz carregador de fardos pesados, prestes a sucumbir, murmura na sua vozinha de pedinte: - Eu ajudo! E segue pressurosa os meus passos, sempre a lamuriar. Como se não me bastasse ter de transportar uma carga pesada como os meus pecados que são efectivamente pesados, ainda ter de lidar, para atrapalhar, com a Olívia. Assim, resolvo parar, mais por necessidade física que outra coisa. E pergunto-lhe, afavelmente: - A menina pertence aos escuteiros? Não! Responde, ingenuamente. Olhe, minha amiga, agradeço o seu cuidado e atenção, mas não preciso de ajuda. Respondo, ao mesmo tempo que procuro recuperar o fôlego perdido. Mas porquê?! Insiste ela. Algo impaciente, respondo-lhe sorridente: - Por uma razão simples, minha amiguinha. Esta caixa já é demasiada pesada para carregar. Agora acrescente a este peso mais o peso da minha amiga. Não acha que é carga a mais para a minha camioneta? - Não compreendo. - Responde desiludida. Fica especada e confusa no corredor. Ao afastar-me, ouço perfeitamente o ranger de correntes e o estalar de parafusos sob pressão da sua cabecinha pensadora.
Moral da história: - A juventude é generosa, mas nem sempre tem força.
Paixão Lima
Apontamentos anticancro 6
«Deve ficar desde já esclarecido que, actualmente, não existe qualquer método alternativo para curar o cancro. É completamente insensato tentar curar esta doença sem recorrer aos melhores métodos da medicina convencional ocidental: a cirurgia, a quimioterapia, a radioterapia, a imunoterapia e, em breve, a genética molecular.
Do mesmo modo, é completamente insensato confiar apenas nesta abordagem puramente técnica e menosprezar a capacidade natural do nosso organismo de se proteger de tumores. Podemos tirar partido desta protecção natural tanto para prevenir a doença como para aumentar os benefícios dos tratamentos.
Nestas páginas, vou contar-lhes a história de como deixei de ser um investigador científico totalmente desconhecedor das defesas naturais do organismo, para me tornar um médico que conta, acima de tudo, com estes mecanismos naturais. O meu cancro ajudou-me a realizar esta mudança».
[1]
Do livro «Anticancro – um novo estilo de vida» de David Servan-Schreiber.

[1] O meu também me ajudou a confiar nas defesas naturais, a preservá-las e a fazer tudo para aumentá-las, depois de me ter submetido a intervenção cirúrgica, radioterapia e quimioterapia. E a saga continua. Foi nesta busca constante que “descobri” este livro que estou a ler e a transcrever, parcialmente, aqui. André Moa

18 Comentários:

  • Às 22 de maio de 2010 às 23:59 , Blogger Laura disse...

    Paixão, mau maria, se ias tão cansadinho a Olivia palito podia muito bem dar-te uma mãozinha, olha que ela não conseguia fugir com o pc...se pesava assim tanto que quase te botava os bofes pla boca fora...
    Ela decerto queria uma moedinha para comer...ou era mesmo uma alma simplória... e ela nem entendia as tuas chinesisses, pudera!

    Bom, o pc arranjadinho é que é uma alegria.
    Hoje ainda nem te vi, por onde andas ó bem te vi?
    Abraço da laura

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 00:01 , Blogger Laura disse...

    Ai Moa, força, usa e abusa da natureza tudo o que vem de lá é bom, cura ou ajuda...Pena aqui poucos médicos falem disso...e, acredita que devagar chegas lá!
    Aquele abraço da laura

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 02:07 , Blogger Paixão Lima disse...

    Laurinha,
    Afirmas que a Olívia não entendeu as minhas chinesices. A tua afirmação preocupou-me, pelo que fui observar-me ao espelho. Mas fiquei tranquilo. Como não sou chinês, as chinesices não passam duma expressão, inexpressiva.
    Um beijo expressivo.

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 03:05 , Blogger Maria Soledade disse...

    Oh amigo Paixão, porque não pediu à Olívia Palito para ir buscar o Popey? Esse, com toda a certeza que lhe carregava o "monstrinho"!O pior que lhe podia acontecer era levar com o fedor do cachimbo!Marinheiro que se preze é todo musculado e na hora do "aperto" há que aproveitar.O Popey para além de não lhe dar letra,gajo com gajo não dá,carregava-lhe na boa a "caixa da sabedoria"...

    Beijinho

    *************************************************

    Meu Querido Môa.Neste momento estou zangada com a Medicina Tradicional e com a classe Médica...tradicional!! Logo,avance tanto quanto possível para tudo o que é Natural. Muita Força Amigo.Beijinhos

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 09:51 , Blogger Laura disse...

    Ó Paixão, as tuas chinesices eram-no para ela, não dizias que ela não te entendia!

    Biste, biste, a Soledade é que é a menina da razão...fosses esperto e tinhas um popeye que te levaria o pc na maior c'aqueles musculos todos, até o levava prá rua e tu nem o cachimbo vias... e como diz ela, lá se vai a tua caixa da sabedoria...

    Beijinhos e tem um bom Domingo.. (naõ vou estar em casa a mãe faz anos, levo almoço para paparmos as 3, o manel foi á tal da reunião com a tropa do tempo dele... e a getta só vem amanhã)laura

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 09:53 , Blogger Laura disse...

    Moa, Moa, ah, saudadinha do nosos manjerico na janela, daquele cheirinho de amor amizade que trocamos sempre, fora algumas picadas daqui e dali, a gente entende-se na maior, desde que não falemos em crendices e abrejeirices ehhhhhh somos os melhores namorados do mundo...

    Pelo menos mantemo-lo regadinho e está todo viçoso, haja amor, amizade e carinho, sabe tão bemt er com quem passar um pouco de treta para espairecer o espirito..
    Ah, a nina ela disse OK!
    Boa, que sortalhudos que nós somos!
    Abraço apertadinho da laura

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 09:59 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Caro Paixão,
    E se a menina não fosse uma Olívia Palito e fosse "roliça" (não sei se é assim que se escreve...), já tinhas aceitado ?????? Aí os homens....!
    Sendo voluntária numa academia sénior, também tenho este tipo de reacção de querer ajudar - mas não para carregar pesos por causa da minha coluna fraca - e , às vezes fico desapontada pela recusa mas entendo que é mais por receio de ser enganado ou roubado. Ainda existem pessoas que querem ajudar os outros sem querer receber nada em troca, caro Paixão, e esta menina provavelmente era uma dessas pessoas...
    Sei que és sénior, pode ser que outro dia pensas nisso e deixe o teu orgulho de "macho" de lado...eh, eh, eh ;)) LOL
    Beijinhos meus...se os aceitares depois da minha última frase....;)) LOL
    Saibas que o meu marido também é sénior....mas eu ainda não ! :))...mas falta pouco... :((

    Caro Moa,
    Acho que fazes muito bem em tirar nas cordas todas para te agarrar a vida. Eu também sou adepta das coisas naturais e tenho-me dado bem com isso. Já falaste com a nora da Dad acerca disso ?

    Beijinhos

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 10:57 , Blogger Laura disse...

    Menina verdinha..ai, ai e ai, séniores nóizinhas, as miúdas mais giraaçs lá do bairro? ah, nada disso, nós nunca seremos séniroes nem seteiores nem oitiores ehhh que palavras malucas que nem existem, criei-as eu agorinha..que nada, nós seremos apenas as cinquentonas com ideias jovens...
    maldito tempo que nos manda para os entas...laura

    Ó paixãooo não te amofines que a nossa verdinha é uma malandra de primeirissima ordem... chega-lhe a brincar também, só pode...
    abraço apertadinho da laura

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 11:46 , Blogger Paixão Lima disse...

    À minha querida Amiga e vizinha Maria Soledade,
    A Menina por onde tem andado ?! Desde a Feira da Senhora da Hora que não nos encontramos. Já estava com saudades suas. Foi falta de lembrança não me ter lembrado do Popeye. Mas como estava com pressa...
    Um beijo para si Soledade, de boas vindas.

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 11:47 , Blogger Bichodeconta disse...

    Este comentário foi removido pelo autor.

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 11:49 , Blogger Bichodeconta disse...

    Vá lá uma pessoa querer ser prestável..Já me aconteceu muita vez oferecer ajuda que não é aceite, mas as pessoas lá devem ter as suas razões..A verdade é que o ser humano tem destas coisas inexplicáveis.. Há dias ao chegar á Praça de Espanha, num semáforo, lá vem um Romeno prestável:Frasco com uma mistura que deve ser água com detergente, apróxima-se das viaturas e Van rog sinhora , ajuda.. não só a ajuda não é grande pois ainda se fica com o vidro mais lambusado, como nem se sabe se por detrás daquele ser há mais alguma intenção que não a de poder matar a fome..Pedem moegas que gastam muitas vezes em bebida, tabaco ou drogas, podia não ser o caso..No entanto eu não dou dinheiro, porque é pouco, porque não sei para que o querem e porque não quero.Mas dói saber que as pessoas tem fome, por isso nestas circunstancias , pago alguma coisa de comida, ou se tenho alguma fruta ou qualquer outro alimento comigo, dou..Meti a mão de fora com uma sandosha e fruta que levava, não aceitou e deitou cá pra fora uma série de palavras que comprovam o destino do dinheiro ali recolhido..Nunca se sabe como agir, mas a Olivia devia estar cheia das melhores intenções.. Abreijos, Ell

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 12:30 , Blogger Paixão Lima disse...

    Querida Verdinha,
    Concordo com a minha Amiga, quando afirma que a Menina queria ajudar. Mas não fui ingrato. Fui até bastante amável com ela. Acontece, que nem sempre querer é poder. E a fragilidade «aparente» da menina da boa vontade levou-me a recusar a oferta. Para proteger a sua débil integridade física. Sou macho mas não orgulhoso. Pela maneira de sentir e agir sou um admirador e defensor da condição feminina. Para mim, as mulheres (todas) são as flores perfumadas que o criador ofereceu ao homem como recompensa pela extracção da costela com que concebeu a MULHER. Há sacrfícios que valem a pena. Aceitarei os seus beijos em todas as circunstâncias. Porque são seus, e os beijos duma Amiga verdadeira nunca se recusam. Ainda por cima, beijos duma mulher atraente.
    Decididamente, tenho um fraquinho pelas louirinhas.
    Como prova do que afirmo, receba nãqo um mas dois beijinhos dad

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 13:05 , Blogger Paixão Lima disse...

    Querida Bichodeconta,
    O tal romeno da Praça de Espanha era o pobre das más respostas. Dos capazes de morderem a mão que os afaga e lhes dá de comer. Há sempre aproveitadores dos sentimentos piedosos das pessoas. Porque apenas pretendem dinheiro para fins nada inocentes. Reconheço que a Olívia agiu com boas intenções. Hoje, estou arrependido de não ter aceite a ajuda tão generosamente oferecida. Até por curiosidade. Para verificar se a sua aparente fragilidade era real. Por vezes as aparências iludem.
    Abreijos ELL

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 15:11 , Blogger Je Vois la Vie en Vert disse...

    Caro amigo Paixão,

    Aceito os teus beijinhos, com certeza, como aceitarei a tua galantaria - já agora, visto eu te tratar por tu, por favor, faz-me o favor de fazer o mesmo... - quando me abrires a porta e me deixar passar primeiro, puxar a cadeira para me sentar, etc... porque é assim que fazem os "meus homens" em casa e não sou feminista, sou só brincalhona, como bem reconheceu a nossa amiga Laurinha !
    Agradeço o galanteio que é sempre bem-vindo :)).
    Quanto a ser loirinha, o nome que me deram os meus amigos bloguistas pode induzir em erro porque...meço 1m72 !
    Muitos beijinhos
    Verdinha

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 16:12 , Blogger Paixão Lima disse...

    Querida Verdinha,
    A Verdinha, além de atraente, é alta e elegante. É uns centímetros mais alta que eu, mesmo sem tacões.
    Alta está,
    E alto mora,
    Todos a vêm
    E todos a adoram.
    Eu não sou excepção.
    Quando te tratam por loirinha só tem um significado. Significa um tratamento amistoso e terno porque inspiras ternura. Bem podes. Mas não fiques vaidosa que é pecado e os anjos como tu não podem pecar. O seres brincalhona é uma virtude que não está ao alcance de todos. Quer dizer que tens sensibilidade e sentido de humor. E a vida sem amor e sem humor, não presta. Também sou um pouco assim. Por vezes para além das marcas.
    Um beijo terno, para a terna Verdinha

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 18:45 , Blogger Maria Soledade disse...

    Amigo e vizinho Paixão:Desde a "feira da Senhora da Hora" tenho andado a passo de caracol!...Ora, a passear no meu "Jardim da Urtigas", ora a visitar os amigos aos pouquinhos. Sabe que agora sou refém do tempo.Primeiro está diariamente o hospital,diáriamente estar com o meu Júlio,e como felizmente o sei gerir bem,a ele,ao tempo,para não deixar que a solidão tome conta de mim,passeio-me pela blogosfera,mas como lhe disse, a passo de caracol...Vou visitando os amigos devagarinho,e ontem chegou a vez de vir espreitar o cantinho do Querido Môa.Fá-lo-ei sempre que puder e o tempo me der licença de ir fazer uma mijinha, que é assim como quem diz, libertar-me um pouco!...

    Amigo Paixão espero que a sua "caixinha da sabedoria" esteja a comportar-se como deve ser.A minha está de quarentena à espera de melhores dias(está doente,tadita!)à espera há 7 meses do Serviço de Saúde(amigo engenhoca),porque isto de o levar a um Doc(ténico) particular fica muito caro!Até lá, vou-me servindo do portátil da Joana, minha filha.

    Beijinho Grandes/ já agora quando puder gostava de receber a sua visita no meu "Jardim".Afinal, somos vizinhos...

    *************************************************
    Meu Querido Môa, a luta continua, o desânimo,fica na rua...UM BEIJO MUITO GRANDE

     
  • Às 23 de maio de 2010 às 21:33 , Blogger Paixão Lima disse...

    Amiga vizinha,
    Compreendo e lamento o facto de sentir-se refém do tempo. Mas, por favor, não se deixe vencer pela solidão. Só está só quem quer. A imaginação é a arte de criar o que não existe. Estendo-lhe solidariamente a mão. É um gesto simbólico e virtual mas não menos verdadeiro. Já estive no seu jardim e não me piquei nas urtigas. Prometo voltar.
    Um beijo solidário à Maria Soledade, minha Amiga vizinha.
    P.S. A minha caixa da sabedoria está em forma. Obrigado pelo cuidado.

     
  • Às 24 de maio de 2010 às 02:02 , Blogger Maria Soledade disse...

    Amigo Paixão, passei para lhe agradecer a sua visita ao meu "Jardim" apesar de ser de...urtigas:((

    Pois, meu querido amigo, a minha visão política também é utópica.Não é por um simples acaso que não voto.Apenas aquilo que eu desejo, não só para o nosso país, mas para o Mundo em geral, não passa de utopia.Uma sociedade justa, um Mundo justo, onde não pervaleça tão escandalosamente a desigualdade, o direito da dignidade,onde a justiça não passa de fantochada, a utopia estará lá sempre...Presente!!

    "Só está só quem quer"...huummm,nem sempre é bem assim querido amigo.Por vezes, esse bicho negro,a solidão(ou será a bicha?),tenta morder-me só que até agora pelo menos, não deixo que me envenene.Que morda, mas com cautela, porque tudo que é bicharada eu mato à chinelada :))

    Agradeço-lhe a sua mão, mesmo que virtual,agarra-la-ei com toda a força...

    Muito Obrigada Amigo Paixão Amigo Vizinho...

    Beijinhos

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...