SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O QUINTETO ERA DOURO - 1


Caros visitantes, caríssimos comentadores:

Como “ameacei” e avisei há dias (quem avisa, amigo é) começa aqui e agora a editar-se, aos bochechos (se fôssemos presidente de um supremo tribunal qualquer, diríamos, por certo, às bochechas), a obra colectiva O QUINTETO ERA DOURO que, nascida do impulso criador do Ernesto Leandro, foi agregando um e outro e outro e outra, até atingir o dourado número de cinco. Mas como vem tudo muito bem explicadinho nas várias e variadas entradas (intróitos) do repasto, cá vai o primeiro bochecho (bochecha no nosso pátrio Douro significa outra coisa bem diferente), sem mais aquelas.

-ERNESTO LEANDRO
- ANDRÉ MOA
- OSVALDO B. RIBEIRO
-PAIXÃO LIMA
- AIDA BAPTISTA


O QUINTETO ERA DOURO

REFLEXÕES E REFLEXOS

DE

CINCO DURIENSES DE TABUAÇO

SOBRE

TUDO E NADA


À GUISA DE INTRÓITO

Começo por cumprimentar os meus quatro ilustres conterrâneos, cúmplices desta obra. Mais ainda pela generosidade demonstrada na aceitação de reflectirem sobre as minhas reflexões. Escrevi-as porque me deu prazer, nunca pensando que pudessem vir a ser a génese deste " O QUINTETO ERA DOURO ".
Como toda a minha obra literária - à excepção do primeiro livro," POESIA - PROSA POÉTICA - do sonho, do amor, da solidariedade " e "TABUAÇO DOUR(O)ADO " escrito em parceria com o meu querido amigo e irmão, André Moa, estas 202 reflexões iriam hibernar na gaveta.

O mérito e as mais-valias estão nos meus quatro companheiros. São, pois, merecedores desta obra asseada, dádiva a Tabuaço, às suas gentes e à deslumbrante região do nosso Douro vinhateiro. " Que venha cedo e bem ".
Que linda recompensa para todos nós se os leitores vindouros puderem dizer: eram DOURO, de facto.
Ernesto Leandro


Apontamentos anticancro 14

«Os recursos do organismo e o seu potencial para lidar com a doença ainda são frequentemente subestimados pela ciência moderna. Obviamente, no caso do Super Rato, a sua resistência extraordinária está relacionada com os seus genes. Mas o que acontece a todos aqueles, como talvez seja o nosso caso, que não possuem estes genes excepcionais? Até que ponto podemos contar com um sistema imunitário «comum» para executar tarefas extraordinárias?
A resposta a esta pergunta está no espírito combativo das nossas células imunitárias, intervenientes cruciais na nossa prontidão para derrotar o cancro. Podemos fortalecer a sua vitalidade ou, pelo menos, não as enfraquecer. Cada um de nós pode estimular os seus glóbulos brancos de modo a que dêem o máximo quando confrontados com o cancro. Vários estudos demonstraram que, tal como os soldados, as células imunitárias humanas são muito mais eficazes quando: 1) são tratadas com respeito (são bem alimentadas e protegidas de toxinas); 2) o seu comandante mantém a cabeça fria (sabe lidar com as emoções e age com bom senso).»
Do livro «Anticancro – um novo estilo de vida» de David Servan-Schreiber.

7 Comentários:

  • Às 9 de junho de 2010 às 22:22 , Blogger Osvaldo disse...

    Esta brilhante ideia do Ernesto que a principio era a duas cores e que o acaso (ou talvez não) a transformou em cinco graças à força da amizade do André Moa, tornou-se sem dúvida uma das obras que mais prazer me deu em participar.
    Claro que entre escritores como a consagrada Aida Baptista que dispensa comentários visto a sua obra literária, os poetas Ernesto e André Moa que provam que ser poeta é ser maior e o escritor popular Paixão Lima, o Osvaldo sente-se muito pequenino, mas como diz o povo que é de pequenino que se torce o pepino, quem sabe ainda vou a tempo!!!.
    Sei que os amigos vão apreciar esta obra que espero, seja um dia publicada.
    Um beijo e abraços para os companheiros desta maravilhosa aventura.

    Osvaldo

     
  • Às 10 de junho de 2010 às 00:21 , Blogger Kim disse...

    O Quinteto era Douro? Eu acho que é de Platina!
    Fico à espera de acompanhar tão ilustres tabuacences.
    Abraço amigos

     
  • Às 10 de junho de 2010 às 10:16 , Blogger Laura disse...

    Bom, eu entrego as medalhas no fim...
    Agora se serão de ouro, isso já não garanto! Mas que tinha desejos, lá isso sim...todos de fatiota e eu a por as medalhas na lapela, naquele lindo rincão do Douro, onde tiramos a nossa foto de despedida naquele painel de azulejos, lembras-te Moa? O Osvaldo fotografou, o Kim filmou e...fomos com o coração já em mar de saudades depois dali...
    Ora venham lá esses escritos que nos deslumbram!
    Abraço apertadinho a todos, da laura

     
  • Às 10 de junho de 2010 às 10:35 , Blogger Maria disse...

    Querido André + 4
    Bom naipe tem o quinteto. Espero que não desafinem e nos continuem a deliciar com belos escritos.
    Abreijos para todos.

     
  • Às 10 de junho de 2010 às 19:11 , Blogger Andre Moa disse...

    Caro Osvaldo,

    Diz mais o povo que "quem dá o que tem a mais não é obrigado". Aqui, cada um de nós só está obrigado a dar o que tem. E no que aos intervenientes e frequentadores deste blogue diz respeito, é muito e muito bom.

    Caro Kim,

    Tens razão. O quinteto era douro, mas, atendendo à provecta idade do naipe (excepção feita à Aida Baptista e ao Osvaldo),mais parece de platina. Para lá caminhamos todos e bom será que lá cheguemos todos, em forma e com muita saúde. Amen

    Caa Laura,

    deixa-te de fitas. Vai preparando mas é as fitas, que as medalhas só podem ser d'ouro, já que o Quinteto era e é Douro.

    Cara Maria,

    se somos assim tão afinadinhos, por que raio havíamos agora de desafinar? Nem pensar. Até porque escrever com e para gente como tu, para quem nos dá a honra da amizade e do convívio, a isso nos impele e obriga. E mais nada.

    NOTA: Este blogue acabou hoje de ultrapassar as 100.000 (cem mil)visitas. Se pensarmos que tudo isto se passou nuns escassos catorze meses, é obra. Não acham? Eu cá acho.
    Abreijos para todos.
    André Moa

     
  • Às 10 de junho de 2010 às 22:01 , Blogger Laura disse...

    Ahhh, as fitas já estão guardadas, só faltam mesmo as medalhas e em data oportuna lá aparecerão..ora vamos lá a ver, deixa-me mas é perder mais uns kilitos e fazer uma bela fatiota para ficar bem ao lado de tão ilustres personagens que fazem parte da minha vida, tu e Osvaldo, o Paixão falta conhecê-lo assim como ao Ernesto e Aída... O dia há-de chegar.
    Mas estarei atenta ás comemorações!
    Parabéns pelo número de visitas, é obra, ora biste, biste como és famoso?
    Aquele apertadinho abraço da laura

     
  • Às 11 de junho de 2010 às 23:53 , Blogger Espaço do João disse...

    Meu caro André.
    Parabéns pelo centesima milésima visita. Espero que sejam muitas mais. Os gerreiros teem muitos admiradores, em especial aqueles que fazem da guerra a paz. Tu, meu caro André, ficarás nos anais da blogosfera. Os Carangueijos não te hão-de vencer, tu és mais forte do que eles. És o pequeno Elias contra o gigante Golias.
    Força, estamos sempre contigo. Tem um bom fim de semana. Um abraço João

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...