SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ENA!-- TANTOS LEITORES DO MEU BLOG QUASE DIÁRIO! ---ESTA FOTO É UMA VISTA AÉREA DA MINHA TERRA,-TABUAÇO! UM ABRAÇO PARA CADA UM DE VÓS! -ANDRÉ MOA-

sexta-feira, 11 de junho de 2010

CICLO REFLEXÃO



SOIS REI!

SOIS REI! SOIS REI! POIS SOU...DA CAPOEIRA.
Eu era um galo lutador. Na capoeira, era o Rei das Pitas, pois derrotava a concorrência facilmente. Era feliz e entretinha-me a fazer pintainhos, muitos pintainhos.
Até que, num certo dia, nem quero lembrar-me do susto que apanhei. A Patroa entra-me no galinheiro com um grande cutelo numa mão e, com a outra, agarra-me violentamente pelo pescoço que, por sinal, era careca. Só sei que acordei, gritando histericamente na noite, a saltar da cama em sobressalto, agarrado ao pescoço, onde uma dor violenta se esbatia lentamente. A minha mulher, atarantada, pergunta-me, inquieta:
- É um A.V.C?
- Não! Respondo eu. - É o cutelo
Paixão lima

Se Freud lesse este texto
Que diria? Pois, não sei.
Teria um bom pretexto
Para analisar este rei.

Concorrente desleal,
Não usava o coração
P’ra seduzir o pital:
Esgrimia o esporão.

Por isso, dormiu tão mal,
Vítima de um pesadelo.
E bem forte, por sinal:
Sentiu na gorja um cutelo.

Sofreu dores, gritou alto…
Sem saber bem o porquê,
A mulher, em sobressalto,
Pergunta: é um A.V.C?

E o galo garanhão,
O tal rei de capoeira,
Só mereceu compaixão
Da aflita companheira.

Mas que galo lutador!
Que noite tão esquisita!
Só no sonho mostra amor;
E por quem? Por uma pita.

Pesadelo interpretado pelo discípulo mais rasca que Freud ao mundo deitou:
André Moa

Apontamentos anticancro 15
«Estudos sobre a actividade das células imunitárias (incluindo as células NK) demonstram que estas estão no seu ponto alto quando seguimos uma alimentação saudável, o nosso ambiente é «limpo» e a nossa actividade física envolve todo o corpo (não apenas o cérebro e as mãos). As nossas células imunitárias também são sensíveis às nossas emoções. Reagem positivamente a estados emocionais em que predominam a alegria e os sentimentos de união com aqueles que nos rodeiam. É como se as nossas células imunitárias se mobilizassem muito melhor quando estão ao serviço de uma vida que vale realmente a pena ser vivida.
O que inibe e o que activa as células imunitárias:
INIBE – dieta ocidental tradicional (pró-inflamatória); Stresse, raiva, depressão; isolamento social; negação da sua identidade (por exemplo, a sua homossexualidade); estilo de vida sedentário.
ACTIVA – dieta mediterrânica, cozinha indiana, cozinha asiática (anti-inflamatória); serenidade, alegria; apoio da família e amigos; aceitação de si próprio com os seus próprios valores e passado; actividade física regular.»
Do livro «Anticancro – um novo estilo de vida» de David Servan-Schreiber.

13 Comentários:

  • Às 12 de junho de 2010 às 01:49 , Blogger Maria Soledade disse...

    Este texto está uma delícia!!Malaaaandro,hein Paixão? Com que então a fazer pintainhos por aí com tudo o que era pitinha?!!!Claro,com tantos bicos para alimentar só podia dar mesmo em pesadelo,né?Bom seria que fosse um AVC...Tentemos dar um significado às siglas:Avança, Vira e Come...ui, que mau!!Ou que bom, depende do cutelo, ahahahah...desculpem lá a maldade...É da ausência...Bom, mauzinho,mauzinho, é um marido DVD...Deita,Vira e Dorme...E um CDR?Aínda pior!!!Come,Dorme e Ressona...:)))))

    Beijinhos Enormeeeessssss

    Saudades de voçês/ Vá lá vizinho,nada de assaltar capoeiras tão cedo, olhe que o abono não compensa!!!....

     
  • Às 12 de junho de 2010 às 12:07 , Blogger Maria disse...

    Depois de analisar
    Do galo o bom desempenho,
    Por certo Freud ia achar
    Que não importa o tamanho.

    Concorrente desleal?
    Penso que não. As galinhas
    Acham isso natural
    E até gostam, coitadinhas!

    É vê-las na capoeira
    A provocar o machão.
    Portam-se de tal maneira
    Que estão a pedir esporão.

    São provocantes as pitas,
    Usam de truques e artes
    Para se mostrar bonitas
    Rodam por todas as partes.

    E um galo que é macho
    Vê-se obrigado a agir
    Senão acaba no tacho,
    Não tem modo de fugir.

    Se este teve um pesadelo
    Foi por algum dia ver
    Morrer sob algum cutelo
    Um outro galo qualquer.

    A burra foi a galinha
    Com a história do AVC .
    Não entendeu a tontinha,
    Aquilo que Freud vê.

    Dormindo na capoeira
    De galinhas rodeado
    Só não queria brincadeira
    Se o tivessem capado.

    E pelos vistos o macho
    Nada tinha de capão.
    P’ra não acabar no tacho
    É que usava o esporão.

    Maria

     
  • Às 12 de junho de 2010 às 15:32 , Blogger Paixão Lima disse...

    Amiga Soledade,
    O seu comentário condimentado e algo picante soube-me pela vida. Gosto de cozinhados com tempero. Se o A.V.C. é o Avança, Vira e Come, não é tão mau quanto dizem. Direi, até, que é bom. E a minha Amiguinha, como tem passado ? Também tenho saudades suas.
    Um beijo grande.

     
  • Às 12 de junho de 2010 às 15:48 , Blogger Paixão Lima disse...

    Querida Maria,
    Que bom voltar a ouvir a sua voz. O seu Poema é muito interessante e com sentido de oportunidade. E jocoso q.b. É um comentário demonstrativo do espírito da Maria. E só tem humor quem tem espírito.
    Beijinhos.

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 00:49 , Blogger Andre Moa disse...

    Dado o que as pitas disseram
    em defesa do rei galo,
    anotei o que escreveram
    e, derrotado, me calo.

    A pita é que é a sábia.
    Ela gosta do esporão?
    é delas o gosto e a lábia;
    cá por mim, não gosto não.

    Esporões não é comigo.
    A pita gosta? É com ela.
    Para mim pitas, amigo,
    só em arroz de cabidela.

    Galaró de capoeira?
    Cá o rapaz? Uma ova!
    Dengoso, à minha maneira,
    só se for em fofa alcova.

    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 11:30 , Anonymous laura_vieira@portugalmail.com disse...

    Já andava a puxar à pena
    sem saber se devia
    depenar o galaró
    por tamanha ousadia.

    Olhem só o desplante
    com que ele se atira ás pintas
    e imaginem o galito
    a chocar pintainhos!

    Já que ele disse que
    passou a vida a fazer pintos
    e a arrastar a asa
    às pintas que nelas caíssem.

    Eu por mim vou pelo Moa
    esporões? ó não que não senhora
    sou romântica até mais não
    e de um galo só quero o coração.

    Uma fofa alcova
    Asas a dar a dar espevitadas
    num namoro quase perfeito
    a tentar viver o amor
    puro, simples, escorreito!

    Meninas mas que risada
    soltei pela calada da noite
    a imaginar o Paixão
    a cortejar o galinheiro...

    A arfar do coração
    com tanta pita que pra lá tem
    um esvoaçar de asas a saltar
    os poleiros a quebrar
    com tanta espevitação.

    O pobre preparava-se
    pra depenar mais uma
    mas a dona precavida
    e de cutelo na mão erguida
    enterrou-lho na bunda!

    Bem me ri, bem tossi de tanto engasganço, mas, saiu assim..
    Beijinho ó Galaró, ainda me falta conhecer-te e depois digo de minha justiça, se tens cara de galaró ou de pinto depenado...

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 11:35 , Anonymous laura_vieira@portugalmail.com disse...

    Moa, para estares bem de todo precisavas de ter um balúrdio de euros e ir para essas terras onde fazem essas curas somente com produtos biológicos e de plantas colhidas na terra.(Penso que vi um programa que muito gostei, legendado, do México)
    Precisavas de não ter o mais pequeno problema, ou antes, conseguir desligar-te deles de todo! (impossível penso eu!)
    De ter paz, não ligar ao mundo não te preocupares com o próximo que está a viver em precárias condições, enfim, desligar-te de tudo e seguir essas curas!...mas se isso se consegue, mesmo que demore mais tempo,aqui também tens excelente acompanhamento.
    Assim, boa cara à vida e muita força de vontade (isso já tens de sobra) e vamos indo e sentindo a cura a acontecer.
    Aquele apertadinho abraço da laura

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 13:46 , Blogger Paixão Lima disse...

    Ó minha brejeira Laurinha. Precisas conhecer-me para tirar as medidas cá ao rapaz. Será galo ou será frango ? Uma coisa é certa, Menina!. Fazer pintaínhos é bom e faz bem à saúde. Comer uma pita é ainda melhor. Depende da forma como for comida eheheheh. Se vais com o Moa, só denotas bom gosto porque é o galo que tu conheces.
    Um grande beijinho.

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 16:15 , Blogger Andre Moa disse...

    Não sou galo nem galinha,
    nem pinto nem galaró.
    Eu só quero saudinha
    para comer pão-de-ló.

    Não vale a pena chorar
    por outros mundos além.
    Não vale a pena galar
    a pita que se não tem.

    Eu só queria viver
    na Terra onde nasci
    para então poder dizer:
    sou feliz onde cresci.
    Abreijos
    André Moa

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 20:43 , Anonymous Anónimo disse...

    Ahhh, bem me ri ó rapazes, o que me ri com um e com outro...

    Ai Moa que o pão de ló faz-te mal mas com saúde ainda o vais comer, ou seja; vamos ambos sentar ali em qualquer lugar, longe de algum galinheiro óbviamente, não vá aparecer o homem das pintas e estraga-nos o negócio de comer pão de ló, adoro e em demasia faz mal...

    Beijinhos mil...laura

     
  • Às 13 de junho de 2010 às 20:44 , Anonymous Anónimo disse...

    Isto de anónimo das de nome assinado é para evitar fechar o gmail, agora acontecem coisas estranhas, apaga-se um e se abro o outro vai tudo à vida..jinho da laura

     
  • Às 14 de junho de 2010 às 01:16 , Blogger Maria Soledade disse...

    Amigo Paixão só hoje me é possível responder.

    Pergunta-me como tenho passado?

    Vou andando, Amigo Paixão
    Fazendo como diz o Povo
    Das tripas, o meu coração...

    Obrigada pela preocupacão!!

    ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::A propósito de pitas e galos, lá vai uma das minhas brincadeiras...

    Certo dia uma pita põe um ovo com UM KILO!!
    Uma jornalista que tomou conta do acontecimento apressa-se a entrevistar a pita.

    -Dona pita diga lá,como conseguiu um ovo com UM KILO?!!

    -Segredo de família...

    -E planos para o futuro, tem?
    -Claro!Pôr outro ovo, mas esse com DOIS KILOS...

    Intrigada, a jornalista resolve entrevistar o galo.

    -Snr.Galo,como conseguiu a sua pita pôr um ovo com UM KILO e afirmar que de futuro porá outro com DOIS QUILOS?!!

    -Segredo de família...Responde também o galo!

    -Bom,e planos para o futuro, tem?

    -Claro que tenho.TORCER O PESCOÇO AO PERÚ....

    Beijinhos Grandes...

     
  • Às 14 de junho de 2010 às 19:45 , Blogger Laura disse...

    Ahhhhhhhhhhhhhhhhh o ovo era das aventuras com o perú...senhor perú, logo vi, e bem dizia o galo, mas o perú tem um pescoço tão compridoooooooooooooo.
    Querida sol, em breve vou ter contigo, depois de o Nuno ir, ele chega domingo, lá vou eu no pouca terraaaaaaaaaaaaaaaaaaa...Beijinhos.

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial

 
Que cantan los poetas andaluces de ahora...